Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rotas do Mundo

Pedro around the World... My life, my dreams, my favourite things

Saturday Dinner Life

Agosto 10, 2015

GINS.jpg

 

E este Sábado foi dia de jantar de familia na minha casa.

A Ementa foi algo trabalhosa mas penso que o resultado final foi bom.

Para abrir o apetite uns gins com mirtilos e estrela de aniz bem fresquinhos, ao que parece era bom, mas como não sou um gin lover despensei e agarrei-me logo à sangria de frutos vermelhos e romã.

Entrada composta por bruchetas com queijo chevre e framboesa regadas com mel, e uns chouriçõs assados para acompanhar uma broa de milho.

O Prato foi a minha especialidade Caril de Camarão. Estava bom mas já fiz muito melhor.

Para sobremesa umas espetadas de fruta e uns petit gateau com gelado de mascarpone e morango.

No final da noite acho que ficou tudo satisfeito, mas mais importante foi passar uma bela tarde e noite com a familia, irmãs, cunhado, primo e o meu afilhadinho mais novo.

Quando acabei de arrumar a casa, tomei um duche e deitei-me com a certeza de missão cumprida.

Jantar.jpg

 

3 Vitórias no Algarve e todas bem diferentes

Agosto 10, 2015

C__Data_Users_DefApps_AppData_INTERNETEXPLORER_Tem

 

Ontem decorreu o grande jogo para a Super Taça Cândido de Oliveira disputada no Estádio do Algarve entre Sporting CP e SL Benfica.

Acho que era um dos jogos mais aguardados de sempre, obviamente não pela importância óbvia de cada equipa mas principalmente para avaliar a prestação de Jorge Seus.

Os benfiquistas esperavam ganhar para humilhar Jesus, os sportinguistas desejavam vencer para mostrar que a opção tinha sido certa, Jesus queria mostrar que continuava o maior.

Então viu-se 3 Vitórias no Algarve.

A águia Vitória nem sequer saiu da gaiola de tão medrosa que se encontrava, o Vitória treinador pestanejava e chorava por dentro e depois deu-se a grande Vitória do Leão.

Parabéns Sporting Clube de Portugal, agora que estás a dar esperança aos teus adeptos espero que não nos desiludas.

Primeira Vitória da Temporada 2015/16, primeira taça, agora vamos continuar.

Sempre em frente em direção ao topo.

Cup Cake de Baunilha com Chocolate

Agosto 05, 2015

WP_20150804_20_49_49_Pro.jpg

 

Ontem foi dia de me dedicar à cozinha e preparar uns deliciosos cupcakes para o lanche de hoje. A escolha foi algo simples cup cake de baunilha com pepitas de chocolate e com cobertura de um ganache cremoso. (receita para 24 doses)

Ingredientes para a massa:

250 gramas de farinha com fermento

250 gramas de açúcar fino

250 gramas de manteiga amolecida 

1 colher chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de essência de baunilha

4 ovos tamanho L

4 colheres de sopa de leite meio gordo

75 gramas de pepitas de chocolate

 

Ingredientes para ganache

200 gramas de chocolate de culinária (60% cacau)

200 gramas de natas

1 colher de sopa de açúcar

 

Preparação

Pré aqueça o forno a 170ºC.

Comece por juntar todos os ingredientes secos no balde de uma batedeira elétrica ou robot de cozinha, peneire a farinha em conjunto com o fermento, de seguida adicione o açúcar e bate ligeiramente para envolver os ingredientes.

De seguida junte a manteiga amolecida (deixe fora do frigorifico de um dia para o outro) e os ovos e bate durante algum tempo. Em caso de não ter batedeira elétrica vai ganhar músculo enquanto deixa a massa bastante cremosa e clara.

Por fim adicione o leite em conjunto com a baunilha. Assim que estiver bem batido adicione as pepitas de chocolates, mas envolva-as não bata demais.

Assim que a massa estiver pronta é só deitar nas formas (em caso de silicone despensa outros trabalhos, caso não tenha dá sempre jeito umas forminhas de papel) para elas ficarem a ¾.

Leve ao forno na mesma temperatura por 20 minutos.

A seguir é deixar arrefecer e enfeitar a gosto.

Caso opte por fazer um ganache de chocolate é bastante simples. Num tacho pequeno ponha as 200 gr de natas a aquecer em conjunto com o açúcar e parte o chocolate para dentro de um recipiente. Assim que as natas ferverem basta deitar sobre o chocolate e ir mexendo lentamente enquanto vai arrefecendo para misturar os ingredientes. A partir daí basta mergulhar o topo dos “queques” no ganache e deixar secar.

Delicioso, rápido e fácil.

WP_20150804_20_50_05_Pro.jpg

 

Um ano depois do colapso do BES - insider pointview

Agosto 03, 2015

bes.jpg

 

Parece mentira mas é verdade, já passou um ano desde o dia do Colapso.

... E Tudo se avizinhava calmo... Apesar das muitas notícias que circulavam na imprensa e de boca em boca, iria entrar mais um mês de Agosto, onde por norma o fluxo dos balcões em Lisboa acalma um pouco.

O aumento de capital do Banco Espírito Santo tinha sido um sucesso, mas o valor das ações caíra drasticamente e debatia-se a credibilidade e continuidade do banco. Naquela sexta-feira final de Julho, no final de um dia de trabalho por volta das 19 horas, em jeito de brincadeira com os meus colegas disse: como isto está segunda-feira o banco está fechado.

Não sei se seria intuição, se eram artes mágicas ou de magia negra, mas a verdade é que nesse fim de semana as noticias multiplicaram-se, o desastre aconteceu, e no primeiro Domingo de Agosto de 2014 era criado o Novo Banco, depois da separação das águas, da intervenção do Banco de Portugal e do fundo de Resolução.

Tenho a certeza que nunca existiu um Domingo em que todos nós empregados do antigo BES pensássemos tanto no nosso banco, na nossa história e principalmente no nosso futuro.

Naquela segunda-feira foi o caos, quando as portas se abriram às 8 e meia da manhã as filas davam a volta ao quarteirão, os nossos clientes apesar de na sua maioria estarem salvaguardados com toda a situação criada, estavam com medo, receio, tinham incerteza quanto ao futuro, ao nosso, ao deles, ao do banco, ao do país.

E nós, empregados deste Novo Banco com muita pouca informação abrimos as portas e demos o peito às balas. Antes de dormir despimos a camisola do BES e nessa segunda-feira vestimos a camisola Nova, uma camisola de uma equipa forte e unida, das melhores do mercado, mas sem técnico, sem presidente, sem ninguém.

Costuma-se dizer que em caso de naufrágio os ratos são os primeiros a abandonar o barco. Pois qual será o animal que em plena tormenta, com o barco praticamente afundado salta lá para dentro? Não sei, mas tenho a certeza que nesse dia, eu e os meus 5999 colegas assumimos um lugar no leme deste navio, um navio sem comandante, um navio perdido em marés enormes, um navio que tinha um mundo a puxá-lo para baixo mas que tinha marinheiros que se agarraram à Esperança.

Aquele que podia ser um mês calmo, foi sem dúvida o pior mês de trabalho da minha vida. As perguntas que não sabíamos responder, a calma que tínhamos de manter quando toda a gente estava em pânico, incluindo nós, algumas almas que desesperavam, outras que não aguentavam a pressão e acabavam em choro. Eu vi isto tudo, eu vivi isto tudo, mas parece que sobrevivemos.

Hoje, um ano depois, ainda não sabemos o nosso futuro, sabemos que por meados deste mês havemos de ter novos acionistas, chineses ou americanos, que vamos ter muito trabalho pela frente para voltarmos a ser o banco privado numero 1 de Portugal, mas aquilo que manteve este banco vivo fomos nós e todos os clientes que acreditaram, por isso acho que vamos triunfar.

Hoje para mim é dia de festejar a coragem destes trabalhadores. Parabéns a nós.

nb.jpg

 Nascer com o empenho de 6000 colaboradores foi a salvação.

Tanto que se escreve sobre o novo patio das cantigas

Agosto 01, 2015

Acordei e enquanto tomava o pequeno almoço desfolhava a revista publicada hoje do Correio da Manhã e fiquei a pensar - tanto que se escreve sobre o novo filme do pátio das cantigas.

Não escrevo nenhuma critica ao filme pois ainda não o vi, nem condeno a coragem de leonel vieira, pelo contrario o revivalismo e os remakes cinematográficos são comuns em todo o mundo.

O que estou aqui a criticar são os críticos de cinema que tendem a comparar a antiga pelicula com a nova visão deste novo pátio.

O nome patio das cantigas vende e atrai clientes, eu mesmo na minha última peça ao escreve-la dei-lhe o nome de Patio com Cantigas, pois não deixava de ser uma história passada num pátio em Lisboa e onde existiam muitos dados e cantigas.

Agora só critico quando alguém que recebe um ordenado para criticar e não faz nenhuma critica ao novo filme, quando apenas da comparações com o antigo e nem se designou a ver o estudar esse mesmo filme.

No correio da manha revista comparam a idade de Dania Neto à idade com que Laura Alves fez o filme. Problema elas nem sequer fazen o mesmo papel. A grande Laura Alves não era a D.Rosa, desempenhava o papel da filha do Evaristo.

tenho dito. Dahh.

Pág. 3/3

about me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D