Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rotas do Mundo

Pedro around the World... My life, my dreams, my favourite things

Casa Ermelinda Freitas: uma casa de vinhos premiada

Fevereiro 28, 2018

ermelinda.jpg

 

Apesar de ser um bom apreciador de vinho não sou a pessoa mais entendida na matéria, no entanto ao ler uma pequena noticia sobre os vinhos D. Ermelinda decidi conhecer um pouco melhor esta empresa.

 

A Casa Ermelinda Freitas é uma empresa familiar que vem passando de gerações em gerações. iniciada em 1920 por Deonilde Freitas, continuada por Germana Freitas e mais tarde por Ermelinda Freitas, sempre dedicou especial atenção ao vinho. Pelo desaparecimento precoce do seu marido, Manuel João de Freitas, Ermelinda deu continuidade à empresa com colaboração da sua filha única, Leonor, que embora com formação fora da área vitivinícola, tomou a liderança da empresa reforçando assim a presença feminina na sua gestão.

 

Desde a primeira geração que esta casa aposta na qualidade das vinhas e dos vinhos, que inicialmente eram produzidos e vendidos a granel sem marca própria. Foi com a atual gestão que se deu a grande mudança de se criar marcas próprias. Assim, em 1997, iniciou-se um novo ciclo com o “Terras do Pó” tinto, primeiro vinho produzido e engarrafado da Casa Ermelinda Freitas.

 

Herdando 60 hectares de vinhas de apenas duas castas: Castelão e Fernão Pires, situadas em Fernando Pó na região de Palmela, rapidamente Leonor Freitas com o seu espírito inovador e diferenciador introduziu uma diversidade de castas como a Trincadeira, Touriga Nacional, Aragonês, Syrah, Alicante Bouschet, entre outras.

 

Dada a localização privilegiada da exploração, nela são produzidos alguns dos melhores vinhos da região.

 

As marcas já são muitas nesta casa: Moscateis, Leo D´Honor, Quinta da Mimosa, Terras do Pó, Dona Ermelinda, Dom Campos, Casa Ermelinda Freitas, Vinha do Rosário, Espumantes, M.J Freitas e Dom Freitas.

 

Apresentamos algumas variedades entre moscatéis e espumantes.

 

À D. Leonor Freitas que continue o seu excelente trabalho.

 

Syrah Reserva 2015

Regional Península de Setúbal Reserva

Castas: Syrah

Origem: Vinhas situadas em Fernando Pó, zona privilegiada do concelho de Palmela.

Vinificação: Fermentação em cubas-lagares de inox com temperatura controlada, e maceração pelicular prolongada. Estágio de 12 meses em meias pipas de carvalho americano e francês.

Aconselha-se Guardar Durante 7 anos

Notas de Prova: Vinho de cor granada, concentrado. Aroma confitado a lembrar fruta preta muito madura, alguma especiaria, com toque balsâmico da casta. Na boca é muito cheio, aveludado com taninos presentes muito bem integrados. Final longo e persistente.

Pratos recomendados: Ideal com pratos de carne vermelha, caça, assados no forno, queijos fortes e Foie gras.

 

Terras do Pó Reserva 2015

Regional Península de Setúbal

Castas: Castelão

Origem: Vinha situada em Fernando Pó, zona privilegiada do concelho de Palmela.

Vinificação: Fermentação em cubas-lagares de inox com temperatura controlada, e maceração pelicular prolongada. Estágio de 9 meses em meias pipas de carvalho francês.

Aconselha-se Guardar Durante 10 anos

Notas de Prova: Vinho de cor granada, concentrado, rico em taninos de boa qualidade, muito complexo, com aromas a lembrar frutos vermelhos maduros, muito bem conjugado com a madeira que lhe dá um toque a baunilha. Fim de boca persistente e muito prolongado.

 

Espumante Reserva 2011

Vinho Espumante Branco, D.O. Palmela Reserva

Castas: 50% Chardonnay, 50% Arinto

Origem: Vinha situada em Fernando Pó, zona privilegiada do concelho de Palmela.

Vinificação: Fermentado em barricas de carvalho francês e seguido de estágio com batonnage de 6 meses nas barricas. Segunda fermentação realizada em garrafa segundo o método champanhes, seguida de um estágio mínimo de 18 meses em garrafa.

Aconselha-se guardar durante 8 anos

Notas de Prova: Bolha fina e persistente. Vinho de cor amarelo brilhante, frutado, a lembrar citrinos e frutos tropicais, com toque floral a lembrar flores brancas. Boa estrutura e boa acidez que lhe dá frescura e longevidade. Final de boca a lembrar o fruto, fresco e agradável.

Pratos recomendados: Ideal como aperitivo ou a acompanhar carnes gordas.

 

Moscatel Roxo Superior 2010

D.O. Setúbal - Moscatel de Setúbal Superior

Castas: Moscatel Roxo

Origem: Vinha situada em Fernando Pó, zona privilegiada do concelho de Palmela.

Vinificação: Fermentação em cubas-lagares de inox com temperatura controlada até 1080 de densidade, seguindo-se a adição da aguardente vínica a 77% e maceração pelicular prolongada até Março do ano seguinte. Estágio de 6 anos em meias pipas de carvalho francês.

Aconselha-se guardar durante 50 anos

Notas de Prova: Vinho de cor âmbar vivo e dourado, com aroma a lembrar frutos secos,como avelã, nozes e algumas especiarias. Na boca é muito harmonioso com excelente combinação entre doçura e frescura, que lhe confere um final bastante complexo e prolongado.

Pratos recomendados: Acompanha bem pastelaria fina, doçaria Árabe, como pode servir de aperitivo.

 

Leo d'Honor 2009

D.O. Palmela

Castas: Castelão “Periquita”

Origem: Vinha com mais de 60 anos situada em Fernando Pó, zona privilegiada do concelho de Palmela.

Vinificação: Fermentação em cubas-lagar de Inox com maceração pelicular prolongada de 4 semanas

Aconselha-se Guardar Durante 15 anos

Notas de Prova: Aroma profundo e concentrado. A casta Castelão no seu melhor com notas de frutos pretos, compota e especiarias. Complexo na boca com ligeiras nuances a tabaco e chocolate provenientes do estágio de 18 meses em barricas de carvalho francês. É um vinho bem encorpado, com taninos presentes e um elegante final de boca.

Pratos recomendados: Ideal com pratos de carne estufada, caça, assados no forno, queijos fortes e Foie gras.

 

Guia Viagem Miami: Coral Gables

Fevereiro 27, 2018

coral.jpg

 

Se Miami é um destino luxuoso e que capta a atenção de algumas estrelas internacionais e milionários, coral Gables é sem dúvida o seu expoente máximo.

 

Coral Gables é chamada de “Bela Cidade” e com muita razão. Aqui as casas são mansões com um estilo mediterrâneo colonial, imperam as vilas ibéricas e estruturas romanas.

 

Esta zona de Miami centrada a sul de Little Havana e a Norte dos campos universitários são destino de luxo para estrangeiros endinheirados, detém qualidade de vida e sossego a minutos do reboliço da baixa de Miami ou da diversão de South Beach.

Um destino para consumistas e “devoradores” de lojas de marcas de topo, principalmente na rua Miracle Mile.

 

Apresentamos agora alguns dos pontos de interesse de Coral Gables:

 

Alhambra Entrance: Entrada na cidade como muitas outras que faz com que entremos num condomínio projetado por George Merrick, e de onde podemos ver pavilhões que nos transportam para a Andaluzia.

 

Alhambra Watertower: Um farol mourisco que embeleza toda esta pequena zona.

 

Biltmore Hotel: Um hotel histórico que ser ergue nesta rica zona de Miami, um hotel do período de ouro da história do jazz por onde andaram Gatsby, Judy Garland e Al capone e com jardins imponentes que refletem a história as mil e uma noites.

 

Coral Gables City Hall: Um edifício histórico de onde se destaca a pintura das 4 estações na Torre de Denman Fink.

 

Coral Gables Congregational Church: É a primeira igraja desta zona, doada inteiramente pela família Merrick, uma vez que o seu pai era pastor da igreja. É de 1924 e surge como uma cópia de uma igreja da Costa Rica mas parece a sua arquitetura ser de Nova Inglaterra.

 

Coral Gables Museum: É um museu que conta a história deste bairro/ povoação. O seu nome Coral Gables quer dizer Cidade Bonita. O edifício ocupa o antigo quartel de bombeiros e da policia também já de si com fachadas fotográficas.

 

Coral Way Entrance

 

Granada Entrance

 

Merrick House: Uma casa familiar de 1925, humilde mas com grande importância histórica para Miami, esta é a casa de família de George Merrick’s, hoje usada para grandes eventos.

 

Venetian Pool: Uma piscina publica a céu aberto que pertence ao Registo nacional de locais históricos. Construída com ladrilhos antigos, transporta-nos a um período romano com piscinas públicas.

 

Para Chegar a Coral Gables tem 3 opções: De autocarro a partir de downtown, de táxi ou através do Tram (gratuito nesta linha).

Sugestões de Restaurantes e Vida Noturna:

Seven Seas Bar, The Bar, Bulla Restaurant, Seasons 52 Restaurant, Swine Restaurant, Caffe Abbracci.

 

Atreve-te e entra no espirito de luxo de Miami e se o dinheiro abonar aproveita e fica umas noites no Biltmore Hotel.

 

Descobre mais sobre Miami.

Un bacio

Fevereiro 26, 2018

Un-bacio-poster.jpg

Um filme de amores na adolescencia, alegrias, traumas, diversão, desilusão.

 

Dois rapazes e uma rapariga.

 

Um rapaz adoptado, uma rapariga discriminada, um rapaz campeão de basquetebol.

 

Um rapaz sonhador, uma rapariga que escreve, um rapaz que fala com o irmão que faleceu.

 

Uma rapariga violada, um rapaz gozado, um rapaz assassinafo.

 

Um rapaz que ama uma rapariga, uma rapariga que julga amar um rapaz, um rapaz que ama um rapaz.

 

Uma excelente visão de ivan cotroneo.

 

 

Guia Viagem Miami: Everglades

Fevereiro 25, 2018

WaterMark_2018-02-22-13-12-38.JPG

Everglades é um parque nacional norte americano que se encontra na Florida bem pertinho de Miami. Ocupando uma grande extensão deste estado americano, o parque ganha enorme importância sendo o maior dos Estados unidos com clima Tropical, o maior a este do rio Mississipi e o terceiro maior de todo o país, só atrás do Vale da Morte e do Yellowstone.

 

Devido à sua enorme importância para proteger o ecossistema frágil da região é considerado Património Mundial da Unesco, Reserva Internacional da Biosfera e Terra Húmida de Importância Internacional, apenas mais dois locais no mundo estão presentes nestas três distinções.

 

Mas afinal o que é o Everglades?

A melhor designação partiu do nosso guia do Parque: “Everglades é um rio enorme de erva e canaviais”, mas verdadeiramente este parque é uma rede imensa de terrenos pantanosos e florestas alimentados pelo rio Okeechobee. Aqui reproduzem-se centenas de espécies de aves limícolas tropicais da América do Norte, é aqui que se encontra o maior ecossistema de mangais do hemisfério norte e claro é habitat de cerca de 36 espécies ameaçadas ou em risco de extinção.

 

A Pantera da Florida, o manatim e o Crocodilo americano são 3 destas espécies, se bem que as duas primeiramente mencionadas são difíceis de conhecermos, o crocodilo americano ou aligator pode ser facilmente avistado neste extenso mar de pântanos.

 

A melhor maneira de conhecer este parque nacional é montar-se num Airboat e partir viagem voando sobre os pântanos, observando a natureza, deslizando pró entre canaviais e mangais.

 

Uma experiência maravilhosa e que irá ficar eternamente gravada nas minhas memórias.

 

Se achas que irias gostar é só partires. Nunca deixes para depois o que podes viver hoje.

 

Para conheceres mais alguns dos nossos percursos por Miami carrega aqui.

Era uma vez uma mulher...

Fevereiro 25, 2018

 

2018-02-23-20-57-05.jpg

 

Era uma vez uma bebé que acabada de nascer, desejada por uns mas não por todos, sentiu que tinha uma missão.

 

Era uma vez uma criança que criou uma estrela de cicatrizes na sua testa, essa estrela guiou-a ao longo dos tempos.

 

Era uma vez uma gaiata, de cabelo negro um olhar escondido por detrás de uns óculos que estudava livros de encantar.

 

Era uma vez uma criança que quando se sentia triste chorava, mostrava a sua dor, mas essa mesma criança ouvia, entendia, e ganhava coragem para viver.

 

Era uma vez uma adolescente que acreditava no seu sonho, que queria porque queria, e seguiu em frente.

 

Era uma vez uma rapariga que trocara os nenucos por pinturas, os livros de crianças por saltos altos e divirtia-se.

 

Era uma vez uma giraça que ignorava quem merecia e abraçava quem precisasse.

 

Era uma vez uma universitária que vestiu a sua capa, que acreditou, que estudou, que lutou muito e acabou por conseguir o que queria.

 

Era uma vez uma farmaceutica que sorria atrás de um balcão por entre caixas de medicamentos.

 

Era uma vez uma sonhadora que chorava quando o fantasma descia do candelabro cantando as nossas canções.

 

Era uma vez uma viajante que queria descobrir mundo e partiu.

 

Era uma vez uma mulher que queria ser apenas uma mulher, uma mulher determinada, corajosa, guerreira e acima de tudo feliz.

 

Era uma vez um menino homem que amava essa mulher.

Adoro-te mana.

Guia Viagem Miami: Downtown

Fevereiro 24, 2018

WaterMark_2018-02-22-12-37-45.jpg

Ora Miami é uma enorme cidade dos Estados unidos, mais propriamente do estado da Flórida. Sendo enorme, tem diversos bairros e zonas que merecem ser visitadas. Uma delas, é própria "baixa" da cidade, onde muitos dos estrangeiros se hospedem para partir para os cruzeiros das caraíbas e bahamas.

 

Mas esta centro empresarial e financeiro tem muito para oferecer.

 

Pontos de Interesse:

Adrienne Arsht Center of Perfoming Arts: O maior centro de artes da Florida e o segundo maior dos EUA.

 

American Airlines Area: Uma arena astronáutica que alberga os jogos de basquetebol do Miami Heat Bashetball. O Waterfront Theater também ocupa este espaço com os seus concertos e espetáculos da Broadway

 

Bayfront Park Um parque publico que como o próprio nome indica está situado junto à frente da baia da Biscaia. Dentro do parque são muitas as estruturas culturais e de lazer: Klipsch amphitheater, Tina Hills Pavilion. Depois existem diversos monumentos como a JFK Torch of Friendship, a Light Tower e a Mantra Slide.

 

Black Archives Historic Lyric Theather Welcome Center: Um antigo teatro onde tocara Ella Fitzgerald e Duke Ellinton, hoje em dia alberga este centro de pesquisa sobre o património afro americano de Miami.

 

Brickell Avenue Bridge & Brickell Key: A ponte que nos liga à ilha de Brickell.

 

Cisneros Fontanal Arts Foundation: Um museu que expõe arte de latino americanos.

 

Dade County Courthouse: Um edifício de interesse histórico construído em 1925 onde no 9º andar funcionou uma prisão de alta segurança.

 

Gusman Center for Performing Arts: Um edifício de com características vintage na sua arquitetura – Olympia Theater – um local cultural de teatro e música.

 

History Miami: O museu de história de Miami e do sul da Flórida.

 

MDC Museum of Art & Design: Um pequeno museu que inclui coleções de Matisse, Picasso e Chagall e também alguma pop art. O Próprio edifício é uma obra de arte com a Freedom Tower.

 

Miami Center for Architecture & Design: O museu de arquitetura e design.

 

Miami River: Para conhecermos a antiga Miami, preguiçosa e pescadora, sair do centro e ir até ao Rio Miami. Além das docas com restaurantes de peixe fresco apanhado em frente.

 

Miami Dade Public Library: Biblioteca pública de MiamiPérez

 

Art Museum Miami: Um museu com arquitetura o suíço Herzog & Meuron que combina vidro e metal e que conta com uma coleção de arte da 2ª guerra mundial.

 

Assim sendo, tens muito que palmilhar e conhecer, outra sugestão é apanhares o metromover um metro de superficie gratuito, que percorre em plataformas superiores o centro de Miami, rompendo por entre prédios e "sobrevoando" sobre as principais atrações.

 

Ora a baixa de miami poderá ser um dos locais a visitares várias vezes durante a tua estadia nesta cidade ou poderá mesmo ser a tua base, por isso deixamos algumas sugestões de restaurantes, bares para te divertires:

Bonding Restaurant, Soya e Pomodoro restaurant, Garcia's Seafood Grille & fish Market (restaurante), Fresco California Restaurant, Club Balckbird Ordinary, DRB bar, Level 25 club.

 

Se por acaso o teu interesse é gastares uns dólares a comprar roupa, esta cidade também é uma excelente opção, além das muitas lojas de rua existem dois Mega Hiper Centro Comerciais onde poderás encontrar de tudo e com todo o tipo de preços:

777 International Mall e Bayside Marketplace

 

Agora é viajares e usufruires

 

Para saber sobre outros pontos de Miami basta clicar aqui

Gastronomia Orgásmica no Armazém da Alfândega

Fevereiro 23, 2018

janela.jpg

Aquando a minha ultima viagem à região de Aveiro tive duas premissas: visitar os locais que ainda não conhecia e degustar o que de boa gastronomia se faz pela cidade.

 

A “googlar” descobri o Armazém da Alfândega, um restaurante recente com cerca de 1 ano, sediado no Hotel “Histórias por metro quadrado” e que disponibiliza além da sua moderna carta alguns menus de degustação elaborados pelo chef Daniel Cardoso.

 

Pareceu-me um ótimo restaurante com comida de conforto, um ambiente supre agradável e uma carta variada, não me restou dúvidas e reservei mesa. A chamada telefónica que recebi poucos minutos depois do próprio restaurante informava-me que no dia marcado iria existir um evento à porta fechada no restaurante, no âmbito das celebrações do seu primeiro aniversário e que poderia manter a reserva mas teriam custos superiores.

 

Ora, um dia não são dias, e porque não estar presente no 6 hands challenge com o chef e mais dois convidados surpresa? Aceitei e lá estive numa das maiores experiências gastronómicas da minha vida.

ambiente.jpg

O chef Daniel Cardoso convidou para este desafio a 6 mãos os seus colegas do Masterchef Luís Portugal e Lobão. A expectativa estava em alta, sentei-me naquela mesa reservada com o meu nome com vista para a cozinha, o espaço que apesar de pequeno fez-me sentir em casa e em família (não fossem a maior parte dos presentes fornecedores, amigos e clientes habituais da casa), o ambiente escurecido e com algum “glow” transportava-nos para esta nova experiência, a música acompanharia toda a noite dando asas a cada prato apresentado.

 

Estava pronto para este Desafio gastronómico.

 

Esta degustação iniciou com um macarron com tinta de choco e salmão acompanhados com um Herdade da Malhadinha Nova Antão Vaz. Ora que ideia esta de começar uma refeição com uma suposta sobremesa salgada. Resultou. A apresentação embora transportando-nos para os enlatados que muito abundam nesta zona, transportava-nos para um ideal futurista. Talvez seja esta a missão do Armazém da alfândega levar ao futuro a Tradição.

entrada.jpg

corneto.jpg

O chef Luis Portugal, que hoje detém um restaurante em Trás-os-Montes com produção de enchidos, e ao qual prometi uma visita em breve, brindou-nos de seguida com um corneto invertido com sapateira, mel balsâmico, redução de pimento assados e rebentos de coentros.

 

O menu continuou com um prato do chef Lobão que nos transportou até à Ásia com barriga de porco cozinhado em chá de Lúcia lima com espuma de chá e favas crocantes. A acompanhar as entradas de carne a Herdade da Malhadinha, presente no evento, apresentou-nos um monte da Pesseguinha.

barriga.jpg

alheira.jpg

Seguiu-se então uma surpresa, que não estaria presente na carta mas que o chef Luís Portugal fez questão, Alheira com papoila, maionese de lima e coentros, geleia de marmelo, puré de maça e mais uma vez a fabulosa redução de pimento assado (sugeri no final do evento ao Luís que esta redução devia ser comercializada).

 

Iniciaram então a marcha de pratos principais que vieram degustar o nosso palato. O primeiro da autoria do lobão na minha ótica foi uma tentativa falhada, e penso que seja esta também a opinião do autor, mas valeu a tentativa e por vezes para chegar a pratos divinais terão de ser corrigidos alguns problemas: Robalo curado com beterraba e ovas de cabra.

robalo.jpg

Daniel apresentou-nos um sonho de bochechas de bacalhau com maionese de lima e ovas de peixe voador. A acompanhar estes pratos a Herdade da Malhadinha com o seu branco.

 

Para terminar a Malhadinha serve-nos o seu famoso tinto para acompanhar o maravilhoso prato do Luís: Cuscos transmontanos de amêijoa cozinhados em caldo de terra e mar com veado, mel e cebolinho. Este prato fez-me arregalar os olhos, e literalmente babar-me, não fosse a maravilha dos cuscos e do veado. Fiquei a conhecer estes cuscos de Trás os Montes, um produto regional feito a partir do trigo de barbela que desconhecia até então.cuscos.jpg

Para finalizar a noite um gelado de coentros, pão-de-ló com sementes de coentros e abacaxi caramelizado acompanhado duma colheita tardia Latest Harvest Malhadinha.

gelado.jpg

A noite não ficaria completa sem Daniel nos apresentar a sua sobremesa de autor e que ao que parece é um dos ex-libris daquela casa: a Pavlova. Mas desta vez, foi em modo gigante servida como bolo de aniversário.

 

Para resumir a noite seria mais simples dizer que este desafio foi uma noite gastronómica Orgásmica.

 

A todos os elementos envolvidos felicito o trabalho, aos proprietários do espaço desejo a maior sorte e continuação na sua ascensão, a todos os que não conhecem o Armazém da Alfandega um conselho: Toca a conhecer.

Guia Viagem Miami: Little Havana

Fevereiro 22, 2018

little havna.jpg

Miami é tudo aquilo que imaginas e depois tem tudo o resto que já podes ter ouvido falar mas não reflecte em nada a realidade.

Na minha viagem a Miami uma dessas experiências foi a visita a Little Havanna, um dos bairros desta majestosa cidade que nos remete como o próprio nome indica para Cuba.

 

Ora Miami, aqui tão perto desse país latino, é há muitos anos um dos pontos pontos principais de destino de emigrantes cubanos para os Estados unidos. Em toda a cidade se ouve o espanhol, e há em muitos locais que nem sabem o que é inglês, ora pois é claro que a unfiicação deste povo cubano num mesmo bairro o tornou na Havana americana.

 

Aqui são muitos os cafés, restaurantes, bancas de rua, lojas de charutos que nos transportam até à capital cubana. Nas ruas a música latina faz com que os pés queiram dançar, e a anca remexer.

 

No parque homens fumando os seus charutos jogam dominó, as mulheres conversam sentadas nas escadas de entrada dos prédios, os mercados trazem produtos tropicais e muitos montam os seus negócios paralelos: oficinas, carpintarias. Ali mesmo no meio da rua se abre um capot de um automóvel e se improvisa uma oficina de mecânica.

 

A segurança não é a maior mas com tranquilidade e sem ostentar consegues percorrer o bairro sem te levantarem problemas.

 

Little Havana é sem dúvida um local a visitares se passares em Miami.

 

Atrações de Topo

Máximo Gómez Park: Um parque que nos vai relembrar de Havana e de velha Cuba com os seus velhotes a jogar dominó e xadrez e um cheiro a charutos no ar.

 

Pontos de Interesse

Bay of Pigs Museum & Library : Um pequeno museu que serve de memorial do desembarque na baia dos porcos.

 

Cuban Ocho: Uma galeria de arte que funciona como centro comunitário e centro de pesquisa de arte cubana. O interior relembra um antigo bar de charutos de Havana.

 

Cuban Memorials: Os dois quarteirões que circula na rua SW13 Avenue estão repletos de monumentos a grandes heróis cubanos, incluindo os que morreram a lutar contra Fidel. Os memoriais incluem a Eternal Torch in honnor of the 2506th Brigade (baia dos Porcos), a Cuba Brass Relief (mapa) e a Estátua da “Madonna”.

 

Little Havana Art District: Uma zona repleta de galerias de arte, não comparável em dimensão com Wynwood mas um centro onde poderemos ver arte latina.

 

Tower Theatre: Edificio histórico renovado em 1926 que foi um teatro e com uma fachada art deco. Este atual cinema é um dos centros culturais de Little Havana com exibição de filmes de linga espanhola.

 

Sugestões

Se por acaso estás a pensar petiscar algumas iguarias cubanas ou beber uns mojitos aconselho-te 3 restaurantes de qualidade: El Cristo, El Rey de Las Fritas e Los Pinarenos Fruteria.

E claro se por acaso quiseres sair à noite vai à Casa Panzo Bar. Aproveita e Diverte-te.

 

Se queres saber mais locais a visitar em Miami espereita aqui.

Guia Viagem Miami: South Beach

Fevereiro 21, 2018

miami trip.JPG

 

Miami são tantas coisas, mas para a maioria dos visitantes é glamour urbano. Chamam a Miami a cidade mágica e na realidade é. Miami são tantas coisas ... maravilhosas.

 

A maioria dos pontos de interesse, está concentrado em zonas ou bairros. O mais visitado é South Beach com as suas noites loucas, praias belas e quentes e hotéis art deco. Mas poderemos encontrar história e museus na baixa da cidade: Downtown, galerias de arte em Wynwood e no Design District , Hoteis com história em Mid-Beach, praias em Key Biscane e calma em Coral Gables e Coconut Grove.

 

Começamos então por explorar talvez dos bairros mais populares de Miami a famosa South Beach. Devido à sua extensão dividiremos South beach em duas zonas do sul à rua 11 e desta até à rua 23. Mas south Beacho ainda se vai alongar a norte num próximo post.

 

South Beach 11th to 23th street

 

Atrações de Topo

Art Deco District: Bairro central de South Beach que inicia na rua 18th e pelo sul atravessando a Ocean Drive e a Collins Avenue. O seu património arquitetónico de estilo Art Deco que se encontra preservado e nos transforma para outras eras.

 

Principais vestigios de Art Deco no bairro

Deco clássica: poderemos encontrar nas fachadas do Cardozo Hotel, Carlyle Hotel, Essex House Hotel, Na estação de nadadores salvadores, na Jerry’s Famous Deli – Edificio da Hoffman Cafeteria.

 

Elementos Deco estão presentes em inúmeros locais mas os mais emblemáticos serão o Crescent Hotel, Waldorf towers Hotel, colony Hotel Cavalier south Beach e Wolfsonian-FIU.

 

Depois temos modernos hotéis que adotaram este estilo arquitectónico, sendo eles Hotel Victor, Delano Hotel, Tides, James Royal Palm Hotel e o Surfcomber.

 

Pontos de Interesse:

1111 Lincoln road: Este edifício, Nº1111, situado na Rua Lincoln é um dos parques de estacionamento mais estranho existente.

 

Art Center/ south Florida: È um centro de arte, ou galeria que alberga alguns dos mais promissores artistas da atualidade

 

Bass Museum of Art: O melhor museu de arte em Miami, desenhado em 1930 por Russell Pancoast é um museu com visão futurista mas alberga pintura desde o século 16. O Bass forma assim o triangulo das artes com o Ballet de Miami e a Biblioteca regional, tudo isto no Collins Park Cultural Center

 

Española Way Promenade: Um verdadeiro passeio espanhol com a sua arquitetura autêntica, chão de terracota e arquitetura típica. Há tarde aos fins de semana alberga o mercado de artesanato.

 

Holocaust Memorial: Um momumento que honra as vitimas judias do holocaust Nazi.

 

Lincoln road Mall: Basicamente esta rua é um centro comercial ao ar livre, mas além de compras esta rua serve para apreciar e ser apreciado.

 

Miami Beach Botanic Garden: Jardim botânico de Miami onde o paraíso secreto se esconde na selva urbana

 

Miami Beach Community Church: Uma igreja de estilo espanhol, simples, modesta que contrasta com os edifícios que a rodeiam. Os Vitrais são o ponto forte desta igreja.

 

New World Center: O maior edificio de espetáculos da cidade.

 

Posto correios: Edifício histórico de 1937 que foi o primeiro projeto de renovação nos anos 70.

 

Tempel Emanu-el: Uma sinagoga um pouco invulgar situado no coração de South Beach

 

World Erotic Art museum: O museu que retrata a história erótica do mundo com uma coleção de mais de 5000 peças de onde se destaca o grande “Gold Dick”.

beach.jpg

 

South Beach 1st to 11th Street

 

Pontos de Interesse:

Woldonian FIU: O museu do design que leva-te ao contexto da cidade. Importante para perceber os movimentos artísticos da cidade.

 

Jewish Museum of Florida: Localizado na mais antiga sinagoga de Miami, este pequeno museu gratuito conta a história dos judeus em Miami Beach.

 

Ocean Drive: A Avenida junto ao mar mais famosa de Miami, um dos pontos principais para hoteis e restaurants de qualidade, uma avenida repleta de carros clássicos, teosterona, mulheres vistosas, celebridades e turistas.

 

Promenade: Um “calçadão” em frente à praia que se encontra a Ocean Drive a Praia e que sextende desde a rua 5th até à 15th. Com uma linha de palmeiras e brisa marinha o que faz dela um ótimo local para relaxar, passear os cães, skaters.

 

South Pointe Park: Um parque publico na ponta sul de South Beach.

 

Acompanha toda a viagem em Trip Miami

 

 

 

 

Os simpsons e eu...

Fevereiro 20, 2018

finalsimpsons.jpg

Ontem foi dia de estar a curtir uma noite de Simpsons...

Há anos que sigo a série ao longo das muitas temporadas, ontem a Fox comedy estreou a 27ª temporada da familia amarela e claro está que tive de ver este episódio que ainda não tinha apreciado.

Desde 1989, que esta série de animáção cómica estreou, criada por Matt Groening para a Fox recirando e satirizando as muitas familias de classe média dos EUA, mas que se  adapta a qualuqer canto do mundo.

Apesar de ainda não ter estreado no país de origem a série conta com 30 temporadas (negociadas até agora).

Dos primórdios até hoje os desnehos de animação foram sendo modificados, melhorados e adaptados ao anos que percorriam, influenciando jovens e adultos.

O bêbado e preguiçoso chefe de família Homer simpson, a doméstica e extremosa mãe Marge Simpson, a estudiosa Lisa, o arruaceiro Bart ou a "sempre" bébe Maggie há anos que fazem partem da minha vida.

Assumo: sou um super fã da série e ainda há poucos meses tive a sorte de entrar em Springfield para os conhecer aquando a minha visista à Universal studios de Orlando.

Portanto sempre que o tema dos Simpsons, composição de Danny Elfman, ecoar numa televisão eu tal como eles vou a correr sentar-me no sofá.

Pág. 1/2

about me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D