Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rotas do Mundo

Pedro around the World... My life, my dreams, my favourite things

Afinal o que é o Sushi?

Setembro 06, 2016

afinal o que e o sushi.jpg

Cada vez mais na moda, depois de se ter estendido por terras americanas e mais tarde a introdução na Europa. A sua maior dinamização em Portugal ocorreu há cerca de 10 anos com a proliferação de vários restaurantes de comida japonesa, e alguns chineses que dão um “all you can eat” misturando pratos de sushi de fusão e comida oriental.

O Prato sushi teve a sua criação há muitos anos e não é nada como o conhecemos. O sushi de forma tradicional é apenas peixe fermentado (e não cru) e arroz, conservado com sal, ao estilo originário do sudeste asiático (que por lá ainda nos dias de hoje se mantém assim).

Atualmente, o sushi japonês é muito pouco semelhante ao original, iniciou-se me 1799, pelas mãos e facas de Hanaya Yohei, quando ao jeito de “fast food” nas barraquinhas de rua necessitava de produzir sushi mais rapidamente, vai daí deixa de fermentar o peixe e passa a colocá-lo cru no arroz, agora avinagrado e acompanhado de wasabi.

Além desta alteração existe ainda a fusão que hoje mina todos os pratos de sushi, com a introdução de queijo creme, abacate e outros produtos que aproximam os paladares ocidentais à cultura japonesa.

O sushi puro é assim bastante rico nutricionalmente, quase sem gorduras e com elevada taxa de proteína, vitaminas, minerais e ómega-3. Claro, que o sushi ao “estilo ocidental e contemporâneo” acrescenta gordura quer na maionese ou no queijo creme utilizado.

O sushi é bastante nutricional mas pode deter alguns riscos para a saúde, e é preciso ter isso em atenção. Pode existir alto teor de mercúrio em peixe grandes como o atum, reações alérgicas a frutos do mar ou a contaminação por bactérias por manusear peixe cru. Por cá não é comum, mas existem pratos de sushi com a utilização de peixes venenosos como o fugu que se não for preparado devidamente é letal para quem o provar.

O sushi poderá ter como já mencionado anteriormente vários recheios e coberturas mas sempre presente está o arroz, os diferentes tipos de sushi diferem assim não pelo ingrediente usado mas pela forma de enrolar da peça:

Makisushi – Maki: um pedaço cilíndrico enrolado com a ajuda de uma esteira de bambu (makisu), é embrulhado em nori (folha de alga) desidratada que abriga o arroz e o recheio;

Futomaki: são makis de grandes dimensão que podem ter um ou mais recheios;

Hosomaki: são makis de pequena dimensão, por volta de 2cm de espessura e 2cm de diâmetro, contem apenas um ingrediente;

sake.jpg

 

Kappamaki: são hosomakis apenas recheados com pepino, o seu nome deriva de uma homenagem ao Kappa (figura folclórica japonesa que tinha o pepino como alimento preferido);     

     kappa-maki-.jpg

Tekkamaki: são hosomakis apenas com atum;

tekka-maki.jpg

Temaki: são ligeiramente diferentes, pois são rolinhos de mão em forma de cone com um ou mais recheios, por norma devem medir cerca de 10cm, e são comidos à mão;

TEMAKI.jpg

Uramaki: são rolos invertidos, basicamente são futomakis invetidos, deste modo o recheio fica enrolado com a nori e por fora fica o arroz, que por norma depois é salpicado com outro ingrediente como por exemplio sementes de sésamo ou ovas;

a4fcf8675da06d36c05cc2ab2f5f1aac.jpg

Oshizuhi: É sushi prensado numa forma de madeira chamada de oshibako. Não é tão diculgado por cá, mas existem boas alternativas;

NigiriZushi –Nigiri: pequenos pedaços circulares mas não são feitos com esteira, são moldados à mão. Por norma o o arroz é coberto com wasabi e uma cobertura sobre ele, possivelmente poderá vir amarrada com uma tira de nori;

featured_nigiri.jpg

 Gunkanzushi: também conhecido como gunkanmaki é semalhante a um maki mas enrolado à mão, pequeno, embrulhado em nori, mas o recheio em vez de ficar no centro por norma é colocado por cima;

tipo-sushi-gukan-maki-misaki-2.pngInarizushi: é um pequeno pacote de tofu frito ou omelete em que é recheado com o arroz e outros ingredientes;

Chirazhizushi: é basicamente uma tigela de arroz misturado com sushi;

IMG_0522.jpg

 

O sushi é difícil de preparar?

Claro que requer alguma prática, principalmente no manuseamento da faca e no arranjar do peixe depois é preparar devidamente o arroz e enrolar...

No erro e nas tentativas estará a virtude e a criação de um belo rolo de sushi. Boa sorte

Agora que sabes mais alguma coisa de sushi está na hora de ir comer...Bom proveito

Rotas do Mundo

Aqui me encontro

Vai um jantar tipicamente americano?

Agosto 10, 2016

Ribs & Company, é um restaurante aberto no final do ano passado que trouxe a Portugal, mais propriamente às colinas do Cruzeiro em Odivelas, a um passo de Lisboa, o conceito do barbecue texano/ americano.

Slide4.JPG

De uma lista variada de entradas poderá optar pelos famosos nachos, jalapenos, as americanas asas de frango ou chili, um conceito americano que me fez recordar a minha visita a NYC - Nova Iorque e o fabuloso restaurante Club Dallas.

Como prato principal poderá optar pelos bifes, hambúrgueres, as carnes fumadas como frango ou as “gulosas” ribs.Slide2.JPG

Os pratos são generosos e poderá optar por dividir com amigos as combinações que o restaurante oferece para 2 ou 4 pessoas.

Um ambiente acolhedor e muito bem decorado transporta-o verdadeiramente para os Estados Unidos.Slide3.JPG

Para finalizar poderá optar por um sem numero de sobremesas desde os gelados sundaes, as Apple e lime pie, brownies ou as tradicionais cheesecake.

Slide1.JPG

Uma ótima escolha para degustar sabores americanos, não aconselhável a quem está de dieta.

Excelente serviço, decoração e sabores. Top.

simbolos secunsdarios cor-06.jpg

 

 

 

 

 

 

Francesinhas à moda do Porto em Odivelas

Dezembro 20, 2015

PhotoGrid_1450631391261.jpg

Hoje foi dia de provar as já famosas francesinhas à modo do Porto no Restaurante "O Marco" aqui bem perto de casa, em Odivelas, mais propriamente nas Colinas do Cruzeiro.

A ementa não é extensa, nem precisa, pois quem visita "O Marco" vem à procura das famosas sanduiches de carne à moda do Porto.

De uma escolha entre a Dragon (bastante picante), a Portuense, a Especial ou a Lady há Francesinhas para todos os gostos. O que difere o molho (picante ou nem tanto) e a qualidade das carnes (charcutaria - linguça e salsinhas frescas, fumadas, ou enlatadas).

Como não podia deixar de ser, tive de trazer os cotas para provarem, pois tal como eu são fãs de francesinha. 

A conta não foi por aí além, com bebidas, café e entradas (uns bons rissois de carne) ficou por 15€ por pessoa. acessível à maior parte dos comuns mortais para um almoço ou jantar bem delicioso.

As calorias, vamos lá esquecer isso neste prato de conforto.

 

Saladinha Gustosa à minha maneira

Novembro 11, 2015

Salada.jpg

Adoro comer mas às vezes tem de se contornar o apetite

E foi isso exatamente que aconteceu ontem ao jantar.

Para contornar o apetite guloso que tenho e tentar equilibrar um pouco a balança, está na hora de um pequeno controlo nutricional. Não é uma dieta, é apenas uma "DetoX".

Jantar composto por saladinha com mistura ibérica (em qualquer supermercado à venda com alface, rúcula e ervas aromaticas) uma porção de massa fusilli integral, ovo cozido, queijo, camarão e soja.

Para acompanhar um sumo natural de goiaba e pêra.

Apesar de mais light estava muito saborosa.

Bolo de Banana e Chocolate

Outubro 27, 2015

bolo banana chocolate.jpg

 

Uma delicia!

Ingredientes

  • Farinha 300 g
  • Vaqueiro Sabor a Manteiga 100 g
  • Açúcar 400 g
  • Ovos L 4 unidade
  • Bananas maduras 3 unidade
  • Buttermilk* 350 ml
  • Fermento Royal 1 colher café
  • Bicarbonato de Sódio 1 colher de café
  • Sal 1 pitada
  • Extrato de baunilha 1 colher de chá

Ganache de chocolate

  • Chocolate 100 g
  • Nata 100 g

Mãos à obra

Pré aqueça o forno a 170º C e unte uma forma com manteiga e farinha, se tiver papel vegetal é mais limpo e seguro.

Na batedeira, coloque a manteiga e o açúcar, e bata até obter um creme. Adicione os ovos, um a um sem deixar de bater. Adicione o extrato de baunilha.

Noutra tigela, peneire a farinha, o fermento, o bicarbonato de sódio e o sal. De seguida envolva os sólidos com a mistura líquida. Comece com a farinha e acabe também com a farinha. Por fim adicione a banana esmagada, envolvendo muito bem apenas com uma espátula.

Coloque na forma e leve ao forno por 50 minutos, ou até fazer o teste do palito e o mesmo sair limpo. Retire do forno e deixe repousar numa grelha, ainda na forma durante dez minutos.

Retire da forma com muito cuidado e deixe arrefecer por completo.

Caso queira fazer o ganache de chocolate, aqueça as natas e lentamente vá colocando os pedaços de chocolate por cima, sem deixar de mexer com a vara de arames até o chocolate derreter por completo. Verta o ganache ainda quente por cima do bolo. Para uma solução mais light abdique do ganache e misture duas colheres de sopa de cacau junto com a farinha.

Caso não encontre no supermercado Buttermilk tem outra opção: Adicione ao leite duas colheres de sopa de sumo de limão e deixe repousar dez minutos até ficar coalhado.

Don Calzone em Janas desagradou

Agosto 24, 2015

logo.png

 

Durante este fim de semana, mais propriamente no sábado fui jantar a um restaurante italiano perto da casa dos meus pais que já conhecia há imenso tempo.

O Restaurante chama-se Don Calzone e era um dos meus restaurantes italianos preferidos, com uma ementa vasta mas com produtos de extrema qualidade.

No entanto, fiquei bastante desiludido, pois a qualidade da confeção piorou bastante face aos parâmetros a que estava habituado. É certo que não passou para um escalão de desagrado total mas também deixa muito a desejar.

O carpaccio que serviu de anti-pasti era seco e sem qualquer sabor fenomenal, acho que compraram em qualquer superfície comercial daquele embalado e dispuseram-no sobre uma cama de rúcula com 3 pingos de balsâmico para disfarçar.

Numa divisão de pratos provámos um calzone quatro estação, uma simples pizza de queijo e fiambre e tortellinis com recheio de ricota. Se bem que o calzone estava bem recheado e com produtos que aparentavam algum cuidado, por exemplo os camarões grandes e bem confecionados, a piza simples está do pior. O molho de tomate lembrava molhos comprados em hipermercados e dispunha sem qualquer gosto e cuidado fatias gigantes de fiambre.

Os tortellinis estavam bem cozidos, mas o seu recheio haveria de estar em qualquer outro local porque no meu prato não o encontrei, salvou o molho de tomate com cogumelos e Baco que envolvia aquela pasta.

As sobremesas salvaram a noite com os profiteroles regados com chocolate, gelado e natas e a pannacota deliciosa.

Final das contas acho bem que voltem a esforçar-se por conseguir manter a cliente, porque caso contrário correm o risco da má reputação.

Dou o beneficio da dúvida, pois o cozinheiro poderia estar de férias, em todo o caso é preciso cuidado na diferença de pratos que servem.

Slide2.JPG

 

Restaurante A Cidade em Lisboa

Agosto 13, 2015

C__Data_Users_DefApps_AppData_INTERNETEXPLORER_Tem

 

As Rotas do mundo como tem sido habitual, tem dado a conhecer alguns restaurantes que tem frequentado, alguns deles já muito na berra, outros que estão agora a começar a sua travessia.

Aqui na Praça Sá Carneiro, no Areeiro, Lisboa, abriu há alguns/ poucos meses o Restaurante A Cidade, em estilo jovem e moderno mas que mistura também o tradicional.

Um restaurante pequeno mas bastante acolhedor que mistura o mobiliário rústico em cores brancas com padrões tradicionais mais modernos, e uma envolvência de tradicionais azulejos portugueses. Na rua uma boa esplanada para umas tardes e noites quentes oferecem mais alguns lugares a este local.

A ementa não é muito diversificada centrando-se numa saudável e moderna fast food, mas aparenta boa qualidade, sabor e originalidade. Aqui os pratos variam entre pizzas com nomes de bairros de Lisboa, saladas com nomes de fadistas, francesinhas à moda do Porto, os seus rissóis da cidade (em massa de pizza que não deixam de ser uma espécie de calzones) e os hambúrgueres em estilo “light gourmet”.

C__Data_Users_DefApps_AppData_INTERNETEXPLORER_Tem

 

De tudo o que já experimentei, pois é um excelente e acessível restaurante para frequentar também à hora de almoço destaco a francesinha à bulhão bem recheada de boas carnes e com um molho bastante saboroso, e as pizzas de massa fina mas bastante “recheadas” de saborosos ingredientes.

C__Data_Users_DefApps_AppData_INTERNETEXPLORER_Tem

 

Na carta poderá encontrar diversas bebidas, desde o fresquinho vinho verde à pressão, às caipirinhas ou aos gins (que tanto estão na moda).

A equipa é bastante jovem mas muito dedicada e simpática, sempre disponível e que prima pela qualidade do serviço.

Uma boa e barata opção quer para almoçar, jantar, ou simplesmente beber um copo ao final da tarde.

Slide3.JPG

 

Saturday Dinner Life

Agosto 10, 2015

GINS.jpg

 

E este Sábado foi dia de jantar de familia na minha casa.

A Ementa foi algo trabalhosa mas penso que o resultado final foi bom.

Para abrir o apetite uns gins com mirtilos e estrela de aniz bem fresquinhos, ao que parece era bom, mas como não sou um gin lover despensei e agarrei-me logo à sangria de frutos vermelhos e romã.

Entrada composta por bruchetas com queijo chevre e framboesa regadas com mel, e uns chouriçõs assados para acompanhar uma broa de milho.

O Prato foi a minha especialidade Caril de Camarão. Estava bom mas já fiz muito melhor.

Para sobremesa umas espetadas de fruta e uns petit gateau com gelado de mascarpone e morango.

No final da noite acho que ficou tudo satisfeito, mas mais importante foi passar uma bela tarde e noite com a familia, irmãs, cunhado, primo e o meu afilhadinho mais novo.

Quando acabei de arrumar a casa, tomei um duche e deitei-me com a certeza de missão cumprida.

Jantar.jpg

 

Cup Cake de Baunilha com Chocolate

Agosto 05, 2015

WP_20150804_20_49_49_Pro.jpg

 

Ontem foi dia de me dedicar à cozinha e preparar uns deliciosos cupcakes para o lanche de hoje. A escolha foi algo simples cup cake de baunilha com pepitas de chocolate e com cobertura de um ganache cremoso. (receita para 24 doses)

Ingredientes para a massa:

250 gramas de farinha com fermento

250 gramas de açúcar fino

250 gramas de manteiga amolecida 

1 colher chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de essência de baunilha

4 ovos tamanho L

4 colheres de sopa de leite meio gordo

75 gramas de pepitas de chocolate

 

Ingredientes para ganache

200 gramas de chocolate de culinária (60% cacau)

200 gramas de natas

1 colher de sopa de açúcar

 

Preparação

Pré aqueça o forno a 170ºC.

Comece por juntar todos os ingredientes secos no balde de uma batedeira elétrica ou robot de cozinha, peneire a farinha em conjunto com o fermento, de seguida adicione o açúcar e bate ligeiramente para envolver os ingredientes.

De seguida junte a manteiga amolecida (deixe fora do frigorifico de um dia para o outro) e os ovos e bate durante algum tempo. Em caso de não ter batedeira elétrica vai ganhar músculo enquanto deixa a massa bastante cremosa e clara.

Por fim adicione o leite em conjunto com a baunilha. Assim que estiver bem batido adicione as pepitas de chocolates, mas envolva-as não bata demais.

Assim que a massa estiver pronta é só deitar nas formas (em caso de silicone despensa outros trabalhos, caso não tenha dá sempre jeito umas forminhas de papel) para elas ficarem a ¾.

Leve ao forno na mesma temperatura por 20 minutos.

A seguir é deixar arrefecer e enfeitar a gosto.

Caso opte por fazer um ganache de chocolate é bastante simples. Num tacho pequeno ponha as 200 gr de natas a aquecer em conjunto com o açúcar e parte o chocolate para dentro de um recipiente. Assim que as natas ferverem basta deitar sobre o chocolate e ir mexendo lentamente enquanto vai arrefecendo para misturar os ingredientes. A partir daí basta mergulhar o topo dos “queques” no ganache e deixar secar.

Delicioso, rápido e fácil.

WP_20150804_20_50_05_Pro.jpg

 

Noite Italiana - Top Food

Julho 31, 2015

restaurante.jpg

 

Ontem foi a minha noite dedicada aos roteiros gastronómicos.

A escolha recaiu na cozinha italiana, mais propriamente, no Restaurante Bella Lisa Valmor, um restaurante italiano na Av. Visconde Valmor, nº 65ª, em Lisboa.

O ambiente relaxante e com uma decoração a recriar uma qualquer casa italiana transporta-nos automaticamente para essas paragens, a música que entoa e a simpatia de todos os empregados deixam felizes, descontraídos e bem-vindos a este restaurante.

carpaccio.jpg

 

Como entradas vieram para a mesa um carpaccio de carne de vitela em cama de rúcula e regada com um balsâmico italiano e umas bruschettas de queijo de cabra com framboesa e mel. Uma combinação perfeita em ambos os casos para degustar e saborear os sabores italianos.

alla forma.jpg

 

Depois entramos nos pratos, a opção recaiu num risoto de cogumelos Puccini que estava verdadeiramente divinal, um sabor terreno e que verdadeiramente nos vibra o palato, e um maravilhoso spaghetti ala forma, massa esparguete carregado de um fabuloso queijo parmesão, com cogumelos portobello e óleo de trufas negras, foi mais um prato digno dos deuses.

Tudo isto a acompanhar uma bela sangria de espumante que nos refresca e que nos alegra.

Saliento além dos excelentes paladares, da frescura dos alimentos a dedicação e simpatia do chefe de sala com a sua presença disponível e afável.

Um ótimo local a visitar para quem aprecia cozinha italiana e com grande relação qualidade/ preço. 

Para terminar a noite, e apesar da chuva miúda que caía sobre Lisboa, o que com o claro que estava nos remetia para os trópicos, fui até ao Chiado degustar um belo gelado italiano. Fui até ao Santini, que frequento desde criança em Cascais mas o qual já não visitava há algum tempo. A escolha foi para mim a mais acertada e a habitual, uma combinação da frescura do limão com o doce da meloa, num magnifico cone de baunilha amendoado.

Noite TOP

Slide4.JPG

 

 

about me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub