Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rotas do Mundo

Pedro around the World... My life, my dreams, my favourite things

Song of the day ... Paradise

Abril 13, 2017

song.JPG

 

E para inspirar a semana nada como Paradise dos Cold Play... Adoro.

 

When she was just a girl she expected the world
But it flew away from her reach
So she ran away in her sleep and dreamed of
Para-para-paradise, para-para-paradise, para-para-paradise
Every time she closed her eyes

When she was just a girl she expected the world
But it flew away from her reach and the bullets catch in her teeth
Life goes on, it gets so heavy
The wheel breaks the butterfly every tear a waterfall
In the night the stormy night she'll close her eyes
In the night the stormy night away she'd fly

And dream of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise

She'd dream of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise

La-la-la-la-la-la-la
La-la-la-la-la-la-la-la-la-la
And so lying underneath those stormy skies
She'd say,… 

 

Postojna e Predjama: visitas pela Eslovénia

Novembro 04, 2016

A Aventura pela Eslovénia continua rumo ao sul e antes de entrarmos em território croata. As nossas paragens foram a dois dos mais visitados locais deste país: Postojna e Predjama.

Slide2.JPG

 Postojna é uma aldeia no centro da Eslovénia que detém um conjunto de grutas e cavernas das mais antigas da Europa, estando abertas ao público há cerca de 200 anos. Este local cavernoso é o sistema de grutas e cavernas mais comprido deste país com cerca de 24 quilómetros. Iniciamos a viagem num comboio percorrendo grande parte dos tunéis mas depois para apreciar a grandeza e riqueza deste espaço natural toca a percorrer uns bons quilómetros a pé debaixo de chão.

As cavernas têm algumas riquezas que marcam qualquer visitante, estalagmites gigantescas e estalactites de arrepiar, além de galerias de tamanho absurdo onde é possível caber cerca de 10.000 pessoas e onde se realizam muitos concertos devido à sua extraordinária acústica.

Slide3.JPG

 Os bilhetes para entrada têm o custo de cerca 23.90€ que incluiu além da descida às grutas a visita ao museu de Postojna e do Zoo “escuro”, uma exposição de animais que habitam as grutas de postojna e onde podemos ver de perto o estranho Proteus, uma espécie de salamandra sem pigmentação da pele e cega.

Depois seguimos até ao Castelo de predjama (predjamski grad), que fica a cerca de 10km de Postojna, um castelo retirado de um qualquer filme do “senhor dos anéis” ou de um conto de fadas. Este reduto é dos mais pitorescos da história da humanidade, que existe há cerca de 700 anos.

Slide1.JPG

 O castelo está situado “cravado” numa falésia de 123 metros de altura, sobre um vale de uma paisagem estonteante. Em tempos de cavaleiros o castelo oferecia uma defesa extraordinária, sendo praticamente impenetrável e destrutível.

Associado a este castelo existe a lenda do Tunel do Rei Erazem, que comunicaria o interior do castelo num túnel secreto com o topo superior da falésia.

Depois destas visitas, um almoço com vista para o castelo será uma boa opção e depois é caminhar para o próximo destino. Neste mesmo dia entrámos na Croácia e a viagem ainda é longa.

Segue mais da nossa aventura no tag: #balkanadventure

Viagem a Liubliana –Eslovénia em Balkan Adventure

Outubro 27, 2016

Slide1.JPG

Uma cidade encantadora, calma, limpa e pacífica, escondida na maravilhosa Eslovénia, e banhada pelo rio Lublianica que a divide em 2. De um lado o centro histórico e mais antigo que nos leva ao castelo, do outro o lado mais moderno e centro de negócios.

A cidade é pequena e pouco movimentada, apenas com 220.000 habitantes. Não está nos principais pontos turísticos europeus e por isso aproxima-nos ainda mais dos locais. Quanto mais tempo tiver disponível melhor para se embrenhar na cultura eslovena. Infelizmente o nosso roteiro destinou-nos apenas 1 dia a esta cidade.

No brasão da cidade brilha o dragão pousado por cima do castelo, e esse dragão encontra-se em todas as esquinas da cidade, pontes, candeeiros, bancos de jardim, montras, fachadas e souvenirs para os poucos turistas que por ali deambulam. Reza a lenda que esse dragão no século XI assustava os habitantes, colocava-se na torre do castelo e cuspia o fogo para se proteger. Depois de muitos anos de destruição apaixonou-se por uma doce fêmea e juntos tiveram um dragão artista. Liubliana é isso mesmo, a cidade artista e bela que nasce da junção do amor e de destruição.

Aconselhamos assim a dedicar a manhã ao lado sul do rio e a parte da tarde ao lado norte.

Comece a visita por percorrer de amanhã a ponte dos Dragões (Zmajski Most), as duas estátuas de bronze representando os dragões irão dar-lhe as boas vindas a esta cidade, ao passar por eles entrará quase diretamente no mercado de frescos da cidade – legumes frescos, frutas, alguns produtos como o mel ou sacos de alfazema perfumam a praça.

De seguida dirija-se ao castelo para conhecer este património e para obter a mais bela vista de Liubliana. Tem duas formas para o fazer ou vai subindo a colina a pé (são alguns minutos de esforço) ou apanhe o funicular e rapidinho está no topo. Os preços do funicular e entrada do Castelo são de 10€ (inclui entrada no castelo, na torre, exposição da história da Eslovénia e Museu das marionetas). Chegando ao Castelo de Liubliana (Ljubjanski Grad) apercebe-se que entrou num edíficio bastante antigo construído no século XV, uma praça fortificada de onde se erguem a igreja do castelo, a torre, e onde existem alguns museus para visitar como o das marionetas ou exposições temporárias de diversos artistas eslovenos.

Slide2.JPG

 Depois do Castelo perca-se pelo casco velho da cidade e vá apreciando a Catedral da cidade, mais conhecida como Catedral de São Nicolau, que mistura o estilo gótico e o barroco na sua construção e onde pode apreciar as torres sineiras gémeas bem como a sua cúpula verde-esmeralda; o Edífico da Câmara Municipal a Igreja de São Tiago e a beira rio repleta de bares e restaurantes onde poderá degustar típicos pratos eslovenos para o almoço.

Da parte da tarde dedique o seu tempo ao lado norte do rio, aqui a área é maior e poderá ter de fazer algumas escolhas se o seu tempo for limitado. Atravesse a ponte antiga dos Sapateiros (Cevlkaski most), possivelmente a ponte mais antiga da cidade e descubra o Museu da Cidade e o edifício do Teatro Krizanke. Tem ainda vários edifícios icónicos para apreciar como a Universidade de Liubliana, a Casa da Ópera, o Teatro Nacional, o salão de Ballet Nacional, a Igreja da Santissima Trindade e a Praça do congresso.

Para finalizar o dia nada como ir até à Igreja franciscana da anunciação (Franciskanska cerkev marijinega oznanjenja) na praça principal (Preseren trg), com a sua imponente fachada cor de rosa, construída em 1660 onde pode apreciar arquitetura barroca. No seu interior pinturas impressionistas de Matej Sternen; e à Ponte Tripla (Tromostovje) que liga através de 3 pontes unidas os dois lados da cidade.

Slide3.JPG

 Se a época do ano assim o permitir, e claro se tiver tempo aproveite de faça um passeio de barco pelo rio Liublianica, uma forma diferente e bela para conhecer a cidade.

“Vivam todos os povos que anseiam pelo dia em que a discórdia será erradicada do mundo e em que cada um dos nossos compatriotas seja livre, e em que o vizinho não seja um diabo mas sim um amigo” palavras de France Preseren o maior poeta esloveno que dá o seu nome à praça principal, autor do hino nacional homenageado na estátua visível.

E será aqui que terminará o dia, vendo os últimos raios de sol despedirem-se da cidade, as luzes iluminaram as ruas e as pontes, e ao fundo a Lua beijar o castelo de Liubliana.

Acompanha tudo em balkan Adventure

logo com assinatura cor.jpg

 

O País dividido e multicultural da Bósnia e Herzegovina

Setembro 09, 2016

bosnia.jpg

 Bósnia e Herzegovina é um país nos Balcãs, com data de independência em 1992, após ter pertencido à Jugoslávia, situado no leste Europeu, fazendo fronteira com Croácia, Sérvia, Montenegro e banhada numa pequena parte pelo maravilhoso Mar Adriático. O país está dividido em 2 partes completamente autónomas a republica Srpska (Sérvia) e a Federação da Bósnia e Herzegovina, esta ultima divide-se pela Bósnia na parte setentrional com a sua região de montanhas e florestas, e a Herzegovina, na parte meridional com montanhas e agricultura.

Neste país pode encontrar paisagens das mais variadas, sendo que as montanhas de elevada dimensão, os lagos e as cascatas serão as mais impressionantes. Assim pode subir à montanha mais alta denominada de Monte Maglic com 2386 metros, nadar no rio Una, observar as cascatas de Kravice, saborear as muitas florestas e parques naturais.

O clima é variado na zona costeira um clima mediterrâneo com temperaturas amenas e nas montanhas um clima continental (que chega a atingir temperaturas gélidas). Um país de elevada precipitação.

Apenas com pouco mais de 3.8 milhõesde habitantes, e um território considerável (51197km2) detém apenas cerca de 76 habitantes por Km2.

Apenas 44% da população considera-se bósnia, sendo que a maioria são expatriados da Sérvia (31%) e da croácia (17%). A religião está representada na proporção dos países de origem assim temos de considerar que 90% dos bósnios são Islâmicos, 88% dos croatas são católicos e 99% dos sérvios são ortodoxos. Complexidade racial e religiosa o que em tempos causaram tantas guerras.

Tendo como capital Sarajevo, Mostar é a capital da zona Herzegovina. A sua economia baseia-se na agricultura, tal como no passado, o que continua a ser considerado um dos países mais pobres da Europa. Detém como moeda oficial o Marco Conversivel que equivale a perto de metade do euro (cambio 1E = 1,945 BAM).

A gastronomia montenegrina está bastante influenciada pela principal economia do país, ou seja a agricultura e a pecuária, assim os alimentos produzidos quer cereais, legumes ou frutas, bem como o gado torna-se na principal fonte de inspiração dos pratos tradicionais. Além obviamente da influência árabe presente na religião e na gastronomia.

Como pratos típicos temos então o Cévapi, uma espécie de “pita” feita num pão sírio grosso (somun) recheado de pequenas linguiças de carne de vaca e cordeiro; Kajmak um queijo coalhado; Ayran – bebida rala de iogurte; Pastéis de Carne – uma espécie de crepes recheados com carne de cordeiro; Pasulj – uma sopa com a tradicional linguiça, depois pode ainda encontrar espetadas de carne.

As Rotas do Mundo passarão por Kravice, Mostar, Zanick e Sarajevo

Rotas do Mundo

Aqui me encontro

Afinal o que é o Sushi?

Setembro 06, 2016

afinal o que e o sushi.jpg

Cada vez mais na moda, depois de se ter estendido por terras americanas e mais tarde a introdução na Europa. A sua maior dinamização em Portugal ocorreu há cerca de 10 anos com a proliferação de vários restaurantes de comida japonesa, e alguns chineses que dão um “all you can eat” misturando pratos de sushi de fusão e comida oriental.

O Prato sushi teve a sua criação há muitos anos e não é nada como o conhecemos. O sushi de forma tradicional é apenas peixe fermentado (e não cru) e arroz, conservado com sal, ao estilo originário do sudeste asiático (que por lá ainda nos dias de hoje se mantém assim).

Atualmente, o sushi japonês é muito pouco semelhante ao original, iniciou-se me 1799, pelas mãos e facas de Hanaya Yohei, quando ao jeito de “fast food” nas barraquinhas de rua necessitava de produzir sushi mais rapidamente, vai daí deixa de fermentar o peixe e passa a colocá-lo cru no arroz, agora avinagrado e acompanhado de wasabi.

Além desta alteração existe ainda a fusão que hoje mina todos os pratos de sushi, com a introdução de queijo creme, abacate e outros produtos que aproximam os paladares ocidentais à cultura japonesa.

O sushi puro é assim bastante rico nutricionalmente, quase sem gorduras e com elevada taxa de proteína, vitaminas, minerais e ómega-3. Claro, que o sushi ao “estilo ocidental e contemporâneo” acrescenta gordura quer na maionese ou no queijo creme utilizado.

O sushi é bastante nutricional mas pode deter alguns riscos para a saúde, e é preciso ter isso em atenção. Pode existir alto teor de mercúrio em peixe grandes como o atum, reações alérgicas a frutos do mar ou a contaminação por bactérias por manusear peixe cru. Por cá não é comum, mas existem pratos de sushi com a utilização de peixes venenosos como o fugu que se não for preparado devidamente é letal para quem o provar.

O sushi poderá ter como já mencionado anteriormente vários recheios e coberturas mas sempre presente está o arroz, os diferentes tipos de sushi diferem assim não pelo ingrediente usado mas pela forma de enrolar da peça:

Makisushi – Maki: um pedaço cilíndrico enrolado com a ajuda de uma esteira de bambu (makisu), é embrulhado em nori (folha de alga) desidratada que abriga o arroz e o recheio;

Futomaki: são makis de grandes dimensão que podem ter um ou mais recheios;

Hosomaki: são makis de pequena dimensão, por volta de 2cm de espessura e 2cm de diâmetro, contem apenas um ingrediente;

sake.jpg

 

Kappamaki: são hosomakis apenas recheados com pepino, o seu nome deriva de uma homenagem ao Kappa (figura folclórica japonesa que tinha o pepino como alimento preferido);     

     kappa-maki-.jpg

Tekkamaki: são hosomakis apenas com atum;

tekka-maki.jpg

Temaki: são ligeiramente diferentes, pois são rolinhos de mão em forma de cone com um ou mais recheios, por norma devem medir cerca de 10cm, e são comidos à mão;

TEMAKI.jpg

Uramaki: são rolos invertidos, basicamente são futomakis invetidos, deste modo o recheio fica enrolado com a nori e por fora fica o arroz, que por norma depois é salpicado com outro ingrediente como por exemplio sementes de sésamo ou ovas;

a4fcf8675da06d36c05cc2ab2f5f1aac.jpg

Oshizuhi: É sushi prensado numa forma de madeira chamada de oshibako. Não é tão diculgado por cá, mas existem boas alternativas;

NigiriZushi –Nigiri: pequenos pedaços circulares mas não são feitos com esteira, são moldados à mão. Por norma o o arroz é coberto com wasabi e uma cobertura sobre ele, possivelmente poderá vir amarrada com uma tira de nori;

featured_nigiri.jpg

 Gunkanzushi: também conhecido como gunkanmaki é semalhante a um maki mas enrolado à mão, pequeno, embrulhado em nori, mas o recheio em vez de ficar no centro por norma é colocado por cima;

tipo-sushi-gukan-maki-misaki-2.pngInarizushi: é um pequeno pacote de tofu frito ou omelete em que é recheado com o arroz e outros ingredientes;

Chirazhizushi: é basicamente uma tigela de arroz misturado com sushi;

IMG_0522.jpg

 

O sushi é difícil de preparar?

Claro que requer alguma prática, principalmente no manuseamento da faca e no arranjar do peixe depois é preparar devidamente o arroz e enrolar...

No erro e nas tentativas estará a virtude e a criação de um belo rolo de sushi. Boa sorte

Agora que sabes mais alguma coisa de sushi está na hora de ir comer...Bom proveito

Rotas do Mundo

Aqui me encontro

O país das Montanhas Negras

Setembro 05, 2016

montenegro.jpg

 Montenegro é um pequeno país montanhoso com data de independência em 2006, após ter pertencido à Jugoslávia, situado no leste Europeu, fazendo fronteira com Croácia, Albânia, Kosovo, Bósnia Herzegovina e banhada pelo maravilhoso Mar Adriático.

Neste país pode encontrar paisagens das mais variadas, sendo que as montanhas de elevada dimensão, os lagos e as cascatas e a planície junto ao adriático serão as mais impressionantes. Assim pode subir à montanha mais alta denominada de Zla Kolata com 2534 metros, percorrer a maior praia de nome Velika Plaza (13km), nadar no lago Skadar, observar as cascatas do rio Tara (1300 metros), saborear as muitas florestas e parques naturais.

É de salientar que o Montenegro é o único país que detém fiordes no sul da Europa (Mediterrâneo).

O clima é variado na zona costeira um clima mediterrâneo com temperaturas amenas e nas montanhas um clima continental (que chega a atingir temperaturas gélidas). Um país de elevada precipitação.

Apenas com pouco mais de 700 mil habitantes, e um território considerável (13810km2) detém apenas cerca de 50 habitantes por Km2.

Apenas 43% da população considera-se montenegrina, sendo que a maioria são expatriados da Sérvia (32%) sendo maioritariamente cristã (sendo 75% ortodoxos) adotando como língua oficial o montenegrino, apesar de 50% da população só falar o sérvio.

A tentar entrar na União europeia desde a sua independência, continua a ter um aumento ligeiro na economia muito sustentada pelo turismo. Apesar de não pertencer à UE detém como moeda oficial o Euro.

A gastronomia montenegrina está bastante influenciada pela cozinha italiana e pela cozinha turca devido aos motivos históricos. Na zona costeira proliferam os pratos típicos mediterrâneos com muito peixe e frutos do mar, a norte devido ao frio e à proximidade com a Sérvia os guisados e a sopas “consistentes” serão os pratos habituais.

Como pratos típicos temos então a Kacamak: uma espécie de gnocci, Japraci: vaca e arroz, Brav u Mlijeku: Cordeiro cozinhado com leite, Popeci: bife de vitela com queijo e presunto, Cufte: almôndegas. As sobremesas ganham expressão com influências turcas e gregas com o Baklava, os pasteis de mel e nozes, e os Krempita: pasteis de baunilha.

As Rotas do Mundo passarão por Perast, Baía de Kotor, Podvgorica e Budva

Rotas do Mundo

Aqui me encontro

#BalkanAdventure

 

Grandes Promoções da Vueling

Setembro 01, 2016

Slide1.JPGDesde hoje e até ao próximo dia 13 de Setembro a Vueling airlines, empresa espanhola d eaviação encontra-se a efetuar uma Mega Campanha de Promoções.

São 290 000 lugares a 29,99 euros apenas com duas premissas, comprar a viagem entre o dia 1 e dia 13 e voar a partir de 19 de Setembro até ao dia 29 de Março de 2017.

Os destinos são vários, as datas também.

É aproveitar. É P'ro menino e p'ra menina

Rotas do Mundo

Aqui me encontro

 

Jugoslávia: A Próxima Paragem

Agosto 31, 2016

Os dias vão passando e começou o countdown para as Rotas do Mundo partirem em descoberta de um novo destino, desta vez elegendo alguns dos Países pertencentes à Antiga Jugoslávia.

Os mais antigos sabem bem do que falo, mas os mais novos perguntam onde fica esse país?

Esse país, que neste momento já não é um país fica no sul da Europa, mais propriamente ente a Itália e a Grécia. Um território que sempre viveu com fortes tensões políticas e guerras civis, que pertenceu ao império austro-húngaro e que após a primeira guerra mundial nasce como país.

A sua criação originou na anexação de vários territórios compostos por “tribos” culturais diferentes, o que desde cedo originou divergências extremas. Um período, com pouco mais de 20 anos de história de lutas ideológicas e algumas revoluções à mistura, que terminou com a chegada da Invasão de Hitler.

Após a 2ª Guerra Mundial, e a vitória dos aliados a força socialista/ comunista manteve este território na sua esfera política. Era mais uma Republica socialista Soviética.

A instabilidade continua desde 1945 até 1989 com a queda do regime comunista. A partir daí começam a surgir eleições livres nas respetivas republicas.

Slide1.JPG

Em 1990, surgem os primeiros países independentes desta multiculturalidade: Croácia e Eslovénia. Em 1991, tornam-se independentes a Macedónia e a Bósnia.

Tudo parecia estar a correr bem, mas a perda de territórios a incorreta divisão de fronteiras, faz com que guerras civis se estendam até 1999, já bem perto da atualidade, com guerras onde até existiram presença de militares portugueses, como é o caso do Kosovo.

Apenas em 2006, o Montenegro e o Kosovo tornam-se independentes da Sérvia.

Agora são 7 países com boas relações diplomáticas, alguns pertencentes à União europeia, alguns adotaram o Euro como moeda oficial, sendo eles: Bósnia e Herzegovina, Croácia, Kosovo, Macedónia, Montenegro, Sérvia e Eslovénia.

As Rotas do mundo passarão por 5 destes países: Eslovénia, Croácia, Montenegro, Bósnia e Sérvia (excluímos Kosovo e Macedónia, que ficarão para uma próxima etapa dos Balcãs).

Serão muitos quilómetros, serão muitas fronteiras, serão vários tipos de moeda, serão muitas línguas, serão diversas paisagens: Serras, montanhas, planícies, lagos, cascatas, praias, cidades, ilhas, mares, rios, frio, calor, mundos turísticos e paraísos selvagens.

As rotas do Mundo prometem fotos, vídeos e um acompanhamento o mais diário possível do roteiro.

Slide1.JPG

 Rotas do Mundo

Aqui me encontro

about me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D