Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rotas do Mundo

Pedro around the World... My life, my dreams, my favourite things

Noite das mil estrelas no Casino Estoril

Maio 02, 2015

100 cartaz.jpg

 

Ontem foi a noite, a noite das mil estrelas, noite de ir até ao Casino Estoril assistir ao mais recente espetáculo de Filipe La Féria para o salão Preto & Prata.

E tudo começa por volta do início do século passado, quando um magnata português quis fazer das terras inférteis de Cascais e do Estoril a luxuosa Riviera Portuguesa.

La Féria faz assim uma homenagem à história do Casino, aos seus antigos e atual donos, ás festas e carnavais que ali se realizaram e homenageia as grandes estrelas que por ali atuaram.

Um espetáculo de Casino que poderia estar ali ou em qualquer palco, de Las Vegas a um Lido ou Moulin Rouge de Paris.

Para brilhar detém a Orquestra do Casino permanentemente em palco que acompanha as excelentes vozes que costumam acompanhar La Féria.

De salientar o magnifico guarda roupa repleto de cor, brilho e bom gosto que vai acompanhando a evolução da Moda. Um excelente desenho de luz que faz aliviar algumas falhas de marcação cénica.

De destacar o excelente corpo de baile, e ainda melhor a brilhante coreografia, misturando desde tangos, charleston, valsas a passos típicos de broadway e contemporâneos. Ainda os momentos acrobáticos que permanentemente voam por cima das cabeças do público. Tudo com muito gosto.

Por fim um elenco capaz e forte de onde destaco em primeiro lugar Gonçalo Salgueiro que impressiona como jose carreras e arrepia nos milhares de números cantados, Vanessa que brilha com os números do James Bond e como Liza Minelli em números surpresa, Rui Andrade que delicia o público mais velho como julio iglesias mas que para mim faz excelentemente de anfitrião e por fim Pedro Bargado que no número da guerra civil espanhola ou no reviver Viva Mozart está maravilhoso. Um elenco que conta ainda com Alexandra mas que neste espetáculo não brilha mesmo fazendo um dueto com Amália Rodrigues.

1000.jpg

 

Ainda no elenco três surpresas agradáveis: Dora, David Ripado e a cantora lírica que desconheço o nome.

Parabéns a toda a companhia e ao Casino Estoril, tenho a certeza que o espetáculo vai ser do agrado do público. Parabéns a La Féria por apostar neste género de espetáculo e pela sua inteligência na conquista de público estrangeiro com a criação de um espetáculo quase internacional.

Slide4.JPG

 

A Culpa é das Estrelas

Abril 30, 2015

culpatexto.jpg

Uma história de amor... mas nem todas as histórias de amor são iguais...

Hazel Grace uma jovem de dezasseis anos vê-se há uma década a lutar com um cancro pulmonar, uma doença grave e terminal que a obrigam a levar um garrafa de oxigénio permanentemente consigo. A morte era certa até entrar num programa inovador de testes de um fármaco novo. As coisas parece que resultam minimamente conseguindo Hazel a sobrevivência. Uma adolescente forte e corajosa que tem como medo a sua morte, não por morrar mas por não saber como os seus pais reagiriam ao seu adeus.

Hazel isola-se do mundo e foca-se apenas num romance escrito por Peter Van Houten, que retrata a temática de um amor entre pessoas com cancro.

Obrigada pelos seus pais a visitar um centro de jovens com cancro conhece Augustus, um jovem que sofre de osteosarcoma e que teve de amputar uma das suas pernas.

Como qualquer filme romântico os dois vão-se apaixonar, conhecer, tornarem-se inseparáveis. Um dos sonhos de Hazel é conhecer o seu escritor de eleição que vive em amesterdão.

Augustus realiza o seu sonho e vivem momentos marcantes para si, no entanto Peter Van Houten consegue estragar com o seu alccolismo e estupidez o sonho de hazel.

Quando tudo parece que acalma, Hazel recebe uma chamada de augustos para ir ter com ele a uma bomba de gasolina, quando lá chega, o seu apaixonado encontra-se desfigurado de dores. ali ele siz-lhe a verdade o cancro tinha espalhado pro todo o organismo e tinha pouco tempo de vida.

Para saber como seria o seu velório, organiza um pré-velório para ouvir as palavras da sua amada, mas essas palavras no dia que deviam ser ditas são mais institucionais e menos sentidas.

A vida não é infinita, o amor também não... no entanto há alguns infinitos que são maiores que outros.

Um filme de 2014 baseado no romance hómonimo de John Green realizado por Josh Boone e com adaptação de Michael H.Webber e Scott Neustadter.

Destaca-se nos papéis de protagonistas Ansel Elgort como Augustus e Shailene Woodly como Hazel. Um elenco completado ainda por Nan Wolff como um dos melhores amigos com um desempenho muito bom, Willem Dafoe como Van Houten e Laura Dern como a mãe de Hazel.

Boas interpretações para o género de filme e para mim a revelação da atriz Shailene Woodly, que após este filme e a vaga de divergente promete ser a próxima jovem estrela de Hollywood.

culpafoto.jpg

 

Slide4.JPG

 

Interstellar

Abril 14, 2015

interstellar (1).jpg

 

Ontem foi de cineminha em casa, mais um filme, e que grande filme.

A escolha recaiu em Interstellar filme de 2014 dirigido por Christopher Nohan, sem dúvida uma excelente realização e sinal de grande criatividade dos irmãos Nohan.

A história poderá estar distante, ou apenas a alguns anos, não nos podemos esquecer que é um filme de ficcção cientifica, no entanto não deixa de ter uma base de verdade. Vamos imaginar que a ficção neste caso se torna em realidade, então a ação desenrola-se num EUA, mas que poderia ser em qualquer ponto do mundo, numa pequena aldeia “global” que está próximo do apocalipse. Ou seja, a extinção do planeta terra com imensas tempestades de pó, de lixo, e com pragas à mistura.

Agora já não há guerras, há fome. A vida já não passa pelo consumismo e pela ambição de grandes cargos profissionais. Não vale a pena sonhar , porque o que realmente a população precisa é de alimentos.

Rapidamente percebemos que aquela família onde se centra a ação, é diferente das demais, talvez pelo seu pilar ter sido em tempos comandante da NASA. Por isso como uma questão aletória, à partida, ele próprio descobre os “bastidores” de uma mega operação da Nasa de forma a possibilitar a salvação da humanidade.

E esta salvação passará por 2 planos – encontrar a teoria correta da gravidade para onde migraria uma grande dose de humanos para um novo planeta, ou a criação dessa humanidade já nesse novo planeta através de óvulos fecundados.

E é aqui que começa verdadeiramente a ação de ficção científica, deambulando por galáxias distantes, em busca de planetas que poderão ser habitáveis.

No fim... terão de ver mas nem tudo o que parece é.

Saliento, o grande desempenho de Matthew McConaughey como protagonista desta película, realmente este ator depois de Clube de Dallas deu um salto gigantesco. E as fabulosas interpretações femininas de Anne Hathaway e Jessica Chastein. Realço ainda a participação de Matt Damon, numa interpretação secundária mas recheada de qualidade (ok, sou fã).

Um filme que obteve 5 nomeações aos Óscares em áreas técnicas, mas que apenas ganhou o Óscar de efeitos visuais que na minha opinião são excelentes tal como a fotografia.

Slide4.JPG

 

about me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D