Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rotas do Mundo

Pedro around the World... My life, my dreams, my favourite things

As 10 Melhores Praias de 2016

Maio 09, 2016

Como o tempo invernoso: a chuva, o vento e o frio, teimam em não nos largar, nada melhor do que sonhar com destinos paradísicos, águas cristalinas temperaturas quentes e areias brancas.

O Trip Advisor – através dos Traveller’s choice awards 2016 elegeu as 10 melhores praias do Mundo.

1 – Grace Bay – Providenciales - Ilhas Turcas

Slide1.JPG

2 – Baía do Sancho – Fernando Noronha – Brasil

Slide2.JPG

 3 – Playa Paraiso – Cayo Largo – Cuba

Slide3.JPG

4 – Anse Lazio – Praslin – Ilhas Seychelles

5 – Cayo de Agua – Los Roques National PArk – Venezuela

6 – Praia Flamenco – Culebra – Porto Rico

7 – Playa de ses Illetes – Formentera – Espanha

8 – Ngapali Beach – Ngapali – Birmânia

9 – West Bay Beach – West Bay – Honduras

10 – Nacpan Beach - El Nido - Filipinas

Com todas estas inspirações só apetece partir e mergulhar nestas águas.

logo com assinatura vertical cor.jpg

 

Rotas do Mundo

Aqui me Encontro

Há belezas aqui tão perto - Praia da Ursa

Julho 06, 2015

ursa.jpg

 

Não sou a pessoa mais viajada do mundo, mas já tenho na bagagem alguns destinos.

Já estive em Praias na maioria dos mares e em todos os Oceanos, umas com água quente, outras gélidas, águas verdes, azuis, turqueza, transparente, escuras.

Algumas com paisagens verdejantes a chegar à beira-mar, outras com ondas que rebentam em paisagens desérticas.

Se tiver em conta qualidade de água, beleza da Praia, temperatura do mar e fauna e flora marítima tenho de escolher as belas Praias de Ko Phanang na Tailândia como as jóias da coroa.

ursa meio.jpg

 

No entanto não me posso esquecer das belezas que tenho à beira da porta - Praia da Ursa - uma praia com uma beleza sem igual, guardada por rochedos e falésias abruptas e que nos transportam para um local místico, calmo e onde podemos contemplar o sossego e a solidão.

Se há uns anos atrás quando a frequentava esta praia era conhecida por muito poucos, e frequentada na maior parte por pescadores e por nudistas, hoje tornou-se uma praia internacional e de familia. É a consequência das redes sociais e da internet que põe a Praia da Ursa, mesmo encostada ao Cabo da Roca, na mira dos turistas aventureiros.

Ontem foi o dia de lá regressar depois de dois anos de ausência, e a beleza continua a mesma.

ursaesq.jpg

 

Praia da Ursa uma das mais belas praias do mundo.

#Mauricias - parte 1

Junho 02, 2015

Depois de muitas horas de avião, eis que se vislumbra lá dos céus uma pequena ilha verdejante perdida no Índico.

O primeiro impacto nem sempre é o acertado mas até agora tem sido...

Esta ilha africana com calor e um clima sub tropical é única. Pelas curvas apertadas junto a um mar de cores turquezas, vamos tal como cobras serpenteando pelas grandes plantações de canas de açúcar.

Aqui e ali pequenas vilas piscatórias com as suas barraquitas coloridas entretêm as paisagens. Apesar de estar em África, aqui as cores são indianas, mulheres desfilam os seus saris pelas ruelas e becos.

No ar misturam-se os cheiros de frutas tropicais maduras com caril, açafrão e comidas carregadas de especiarias.

A chuva vai tão depressa como chega, as nuvens cinzentas que carregam as montanhas rasgam-se por um sol brilhante.

E as águas carregadas de vida chamam por mim...

E eu? Eu estou a adorar..

Sintra - Praias Bandeira Azul 2015

Maio 01, 2015

C__Data_Users_DefApps_AppData_INTERNETEXPLORER_Tem

 

Entramos em Maio e caminhamos a passos largos para a abertura de mais uma época balnear.

Vivendo a escassos 2 km do mar, aqui no sopé da Serra de Sintra, a minha vida sempre foi em contato com as belas praias existententes no concelho de Sintra.

Claro que as minhas praias de eleição são a Praia da Ursa na Azoia, praia sem vigilância e conhecida por toda a comunidade naturista e a Praia da Adraga em Almoçageme. Mas sou um apaixonado por toda a nossa costa e acredito que temos das praias melhores e mais bonitas do mundo, aliás por diversas vezes várias publicações internacionais concordaram comigo.

Ao abrir o jornal hoje e ao ver a lista das 299 praias portuguesas que alcançaram o galardão de bandeira azul reparo que no concelho de Sintra não há nenhuma praia com o devido reconhecimento.

Aqui na volta cascais detem 12 praias com bandeira azul, lourinhã 3, Mafra 6, Torres Vedras 10, Peniche 6. E Sintra?

Fiquei intrigado e fui ler um pouco sobre o tema.

Ora este galardão além da acreditação da qualidade da praia e do seu mar é uma forma de destaque turístico, algo tão defendido pelo atual executivo da Câmara Municipal Sintra enquanto fazia campanha política.

Fui tentar descobrir os critérios de avaliação - Informação e educação ambiental, Qualidade da água, Gestão ambiental e equipamentos e Segurança e serviços - e concluo que na maior parte, se não em todos os critérios existe uma responsabiluzação da autarquia local para a concretização de todos os pontos.

E assim há 3 possíveis razões para não termos qualquer bandeira azul em Sintra: A autarquia e entidades responsáveis nada fazem para que as nossas praias tenham qualidade, poderá também ser que o turismo é importante para a autarquia mas não interessa divulgar as suas costas pois podia trazer enchentes de estrangeiros ás localidades onde muitos políticos de todos os quadrantes detem as suas mansões erigidas em zonas de paisagem natural protegida, ou simplesmentemente nem sequer concorreram e nesse caso acho mal, mas que com um manifesto ou um simples comentário pode ilucidar dúvidas como a minha.

E pela busca que fiz nos meios de comunicação de hoje não vi nenhuma declaração.

Seja como for está na hora de apostar verdadeiramente no turismo em Sintra e em particular na minha freguesia de Colares.

Não podemos ser apenas um ponto de passagem ao Cabo da Roca, uma visita diária a Sintra para depois voltarem as dormidas em Cascais e Lisboa.

Ja toda a gente percebeu que a economia portuguesa vai desenvolver muito assente no turismo por isso estamos há espera do quê?

Se não quiserem desenvolver tomem medidas como o Antonio Costa em Lisboa. Taxa de 1 euro a cada estrangeiro que visita a Roca - taxa municipal para melhoramento da orla costeira...

Mesmo assim com ou sem bandeira azul estou desejoso que chegue o calor para nergulhar nas águas gélidas da Adraga.

A Páscoa e as minhas tradições

Abril 02, 2015

pascoa.jpg

 

Foi há milhares de anos que a Páscoa, cristã, começou a ter as suas celebrações, mas a sua tradição inicial chegou muito antes disso.

Celebrada por muitas religiões, cada qual festejando por motivos diferentes, entre os quais os celtas que comemoravam o ínicio da Primavera.

As minhas tradições assentam numa morte de Cristo e da sua resurreição no próximo Domingo. Se formos a analisar bem as coisas é o rejuvenescer, o renascer, o desabrochar tal como a chegada da Primavera.

Hoje e desde há alguns anos a esta parte, a Páscoa começa na 5ª feira com um almoço de confraternização com os meus colegas de trabalho. Este ano lá vou ter com o pessoal da Av. Berna. Apesar de ter saído de lá em Outubro, estes amigos lembraram-se de mim e convidaram-me para festejar com eles. É uma prova da amizade, do respeito, e do espírito de equipa e sacrífico que ficou durante 2 anos e meio de trabalho em conjunto.

roca.jpg

 

Depois chega a 6ª feira, dia de em tempos rumar toda a família ao Mar para apanhar percebes, mexilhões e lapas. Agora que a idade começa a pesar nos meus parentes mais velhos deixamos de descer as arribas do Cabo da Roca para irmos apenas ao mercado buscar as tão desejadas conchas. Para mim que não sou muito fã, abençoadas conquilhas que me enchem o estômago.

No Domingo, por norma, almoço em família onde se volta a comer a carne e termina o jejum. Algum assado no forno vai fazer-nos companhia à mesa. Este ano, em festa dupla para comemorar o 50º aniversário do meu tio.

Este ano ficamos assim, mas em tempos, a Páscoa prolongava-se na 2ª feira. Na Terra perdida da Beira Baixa - Ladoeiro, na 2ª feira a seguir à Pascoa, toda a gente rumava aos montes em peregrinação à Santa Catarina, para conviver com centenas de amigos e familias num mega piquenique onde não faltavam os ovos verdes da minha saudosa avó Maria e os borrachões que adoro.

santa catarina.jpg

 

Nem tudo está esquecido... espero que a minha tia me faça uns ovinhos verdes para domingo, e espero os borrachões que a minha colega Isabel Rebelo me trará para a semana das terras de Idanha.

E não me posso esquecer dos ovinhos de chocolate que me ofertavam enquanto era criança e das "amêndoas" de licor que toda a gente adora e que a minha avó Elisa trazia de Lisboa, nessa altura em que Lisboa parecia um país distante da Azóia.

E são estas as minhas tradições...

 

about me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D