Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rotas do Mundo

Pedro around the World... My life, my dreams, my favourite things

Roteiro por Paris

Maio 08, 2016

Slide1.JPG

 

Quando um grupo de loucos amigos com idades entre os 5 e os 45 decidiu sair do país em busca de diversão, a escolha recaiu na bela e apaixonante cidade de Paris.

Em Fevereiro, com promessa de chuva mas quentes de emoção, lá partimos para terras do queijo, champanhe e caracoletas.

A escolha do nosso roteiro prendeu-se por tentar descobrir as principais atrações da cidade luz, tendo em conta também as crianças que nos acompanhavam.

O ponto de partida foi o nosso hotel baby. Não é nenhum luxo, mas foi barato e bem posicionado na linha de metro Saint Dennis, para rapidamente chegarmos aos locais que desejamos. A zona envolvente ao hotel é um bairro típico multicultural, onde proliferam restaurantes árabes, lojas gregas e de noite acompanhantes africanas.

Mas Paris real também é isto, não são apenas as luzes e as lojas dos Campos Elísios, o luxo e o gourmet que muitos ambicionam mas que poucos podem ter.

Primeiro Dia

Começamos a percorrer a cidade após largármos as malas no hotel e decidimos começar pela ilha de Paris, onde apreciamos as margens do rio Sena, e nos maravilhámos com a famosa e majestosa Notre Damme. Não havia por lá nenhum corcunda, mas as gárgulas deram-nos as boas vindas a Paris. 

FB_IMG_1455393506328.jpg

 

Nesta pequena ilha situada entre as duas linguas do Sena poderá ainda descobrir a Conciergerie, o Palácio da Justiça, a Saint Chapelle e a PontNeuf, uma das muitas pontes que saltam o rio mas que tem uma beleza sem igual.

A volta pode serr mais curta ou mais longa, consoante o tempo que tens, mas sem dúvida que é obrigatório.

Nesta viagem não subimos às torres mas aconselho a que as visitem à noite e que percorram estes campanários para tocarem nos sinos gigantes das torres sineiras. ( Já lá estive noutra viagem e vale a pena).

Continuámos pela margem norte do Sena até chegar ao imponente Museu do Louvre. De fronte com o mesmo e num dia frio como o que apanhámos nada melhor do que entrar num Cafe típico parisiense, beber um chocolate quentre, um capuccino, ou comer um crepe com a famosa Nutella. Aviso que os preços são altos.

Devido aos poucos dias que tinhamos para este roteiro, às crianças que nos esgotavam mas alegravam com a sua felicidade, e devido a não ser a primeira viagem a Paris de muitos de nós, o Louvre foi só apreciado do lado de fora, os seus edíficios majestosos, os seus jardins, as suas praças interiores e claro as famosas e belíssimas pirâmides de vidro.

Slide2.JPG

 

O passeio continuou pelos jardins de Tuileries, nesta altura do ano o verde desapareceu, mas erguem-se os troncos desnudados de Inverno de onde pingam cristais de chuva, as fontes continuam a espingardar as águas geladas e reflectem a imagem do Obelisco de Luxor na Praça da Concórdia.

O ponto seguinte foi o Arco do Triunfo, onde a noite escureceu e nasceram as luzes de Paris, de lá partimos pelos Champs Elysées num turbilhão de lkyz, pessoas que se maravilhavam com as lojas de luxo e com montras de topo. Por mim dispensável, mas tenho a certeza que é obrigatório para os primeiros visitantes de Paris e em especial para todas as mulheres.

O dia podia ter acabado por aqui, mas depoiis de jantar ainda decidimos ir até às Galerias Lafayete, que para surpresa tem horários estranhis e encerram ao fim de semana nesta altura do ano. Fomos então até uma esplanada beber uma cerveja fresca debaixo de um aquecedor afogueado.

Segundo Dia

FB_IMG_1455393410434.jpg

 

Bem cedo para não apanhar confusão e não esperarmos muito na bilheteira, partimos em direcção aos jardins de Mars, passando pelo Palácio Chaillot até chegarmos aos pés da Torre Eiffel. 

Há uns anos atrás, o meu medo de alturas não me deixou subir a Torre, mas naquele dia tinha de ser, até ao topo, 283 mt sobre Paris. E valeu a pena, que vista maravilhosa, soberba, e esta obra de engenharia é mesmo fabulosa.

Aconselho a quem quer provar uns macarrons na cidade, que prove o de champanhe na Torre, é delicioso.

Depois de algum tempo decidimos continuar caminho pelos jardins do Trocadéro, lá no topo da escadaria consegues o melhor ponto para tirar umas fotos à torre.

O próximo ponto de paragem foi Montmartre, por lá almoçamos e percorremos as boémias ruas do bairro. Claro que Moulin Rouge, Le Chat Noir e as loucas lojas de Pigalle não podiam faltar.

Slide3.JPG

 

Fomos apanhar o funicular para subir à Catedral de Sacre Coeur. Um ponto de visita obrigatório em Paris quer pela sua arquitetura fabulosa o seu interior deslumbrante quer pelo excelente miradouro sobre Paris.

Descemos então as ruelas das colinas por entre turistas maravilhados, lojas de criadores mais alternativos e cafés parisienses de renome. A place des Tertres estava vazia, talvez os pintores tivessem medo que a chuva lhes desbotasse as manchas de tinta das suas telas. Mas continuámos a descer, passando pelo Café Deux Moulins (famoso peli filme de Amélie) até atingirmos a Praça da Bastilha.

Depois começa a chegar a noite e tanto por ver, há quem prefira descansar um pouco no hotel, quem sabe fazer uma criança, e outros partem para ver um concerto de rua em frente à Ópera. Este edificio é verdadeiramente grandioso mas a música daquela fanfarra deu para aquecer em passos loucos do frio que se fazia sentir.

O dia chegou ao fim mas a noite não. 

FB_IMG_1455630074754.jpg

 

Lá seguimos em passo de corrida para o Paradis Latin, uma das salas de cabaré mais genuinas. Se pensa que vai assistir a um espetáculo de luz e cor como o Moulin Rouge proporciona, está enganado, aqui tudo é puro, sensual, sexual. É Paris à noite no seu melhor.

Por fim e depois de um copo de champanhe e do espetáculo fomos percorrer novamente pigalle à noite. A cor vermelha dos néons pintavam as ruas, senhoras desnudadas tapavam-se com as cortinas aveludadas, homens disfarçavam o seu apetite e nós ( os poucos que fomos nesta viagem noturna) tinhamos que regressar ao hotel, dali a poucas horas sairiamos da noite boémua adulta para entrar no mundo da fantasia das crianças.

Slide4.JPG

 

Terceiro Dia

De manhã bem cedo, lá partimos no nosso transfer de Mercedes chinês em direção à Disneyland Paris, fora da cidade, a cerca de uma hora ergue-se então a cidade da fantasia.

O nosso primeiro dia foi todo ele passado dentro do Parque Disney. Aqui as crianças deliraram, e os adultos voltaram a ser crianças. 

IMG_20160506_162705.jpg

 

A magia dos personagens Disney, a loucura das montanhas russas, a emoção dos carróseis, a perfeição de todos os pormenores, e a fantasia do desfile que pôs crianças a gritar de emoção e alguns adultos a chorar de felicidade.

Quarto Dia

O dia foi passado no Parque do Warner Studios, acho que é um parque mais para nós adultos, mas penso que todos adorámos, mais magia, mais personagens da pixar, mais fantasia.

Slide5.JPG

 

Quatro dias bem passados entre amigos. Ficará para sempre nas nossas memórias, servirá para recordar em eventos futuros. 

E agora até à próxima.

 

Nota: Esta viagem foi realizada na época baixa mas seguem preços para quem quer desbravar este roteiro em julho - datas de 16 a 20.

Viagem Tap desde 241€ por pessoa (Lisboa - Paris Orly Ida e Volta)

 

Hotel Paris Opção 1

Hotel Baby 2 noites por 297€ (3* Apa)

Opção 2

Hotel waldorf Madeleine 2 noites por 338€ (4* Apa)

 

Hotel Disney com estadia e entradas Opção 1

Hotel Santa fé 2 noites por 925€ (3*Apa)

Opção 2

Hotel Disney Palace 2 noite por 2127€ (5* Apa)

 

Transfer

Orly Bus cerca de 8€ pax

Paris Visite cerca de 20€ pax (bilhete transportes 2 dias zona 1 -3)

Transfer Privado para Disney de Paris cerca de 17€ pax

 

Paradis Latin

Espetáculo com champanhe cerca de 70€ pax

 

Refeições

A vida em Paris é cara mas pode optar por cadeias de fast food, ou restaurantes mais baratos, conte com 15€ a 20€ por cada refeição.

Dentro da Disney os preços serão os mesmos.

Mas se quer algo mais requintado sem vinho conte com 40€ pax.

 

Presentation2.jpg

 

Rotas do Mundo

Aqui me encontro

 

8 Dias para Paris - sugestões?

Janeiro 28, 2016

Slide1.JPG

 

Faltam 8 dias para levantar voo em direcção à cidade luz.

Desta vez somos muita gente entre adultos e crianças, uns 18, que vão tentar desbravar ao máximo a cidade luz durante dois dias, e depois partir em direcção à Disneyland para curtir a infância que existe em cada um de nós por 3 dias.

Somos muitos, queremos absorver Paris ao máximo em pouco menos de 48 horas, por isso temos de sintetizar, e resumir, escolher bem o que queremos ver e divertir-nos muito.

Por isso se alguém quiser dar umas sugestões, aceita-se!

Felizmente esta já é a minha segunda visita a Paris porque se não iria saber a pouco...

Paris J'adore

Aqui me encontro

Slide2.JPG

 

Nenhum destino é seguro por isso vale a pena arriscar

Agosto 18, 2015

Um dia passa, nova noticia que nos deixa receosos do que poderemos encontrar aqui e além fronteiras.

Se poderiamos escolher um núcleo de destinos que eram seguros e que raramente se passava problemas desta matéria, hoje em dia é complicado.

Na Europa há atentados , em África em diversos países a revolta mulçumana não descansa ninguém, basta ver o caso do tiroteio na Tunísia, agora foi na Tailândia as bombas ainda com dúvidas sobre os verdadeiros culpados, na américa latina a insegurança é tema central.

Hoje para onde quer que se vá existe sempre a possibilidade de apanhar um atentado, ou alguma manifestação mais violenta, por isso há duas opções: ou ficar no nosso pequeno Portugal (que ninguém garante que não seja um próximo alvo de terrorismo) ou partir em descoberta e correr os riscos associados.

Como quem não arrisca, não petisca, eu prefiro petiscar...

A revolta Islâmica

Janeiro 09, 2015

rotas atualidade.jpg

 

As últimas notícias mostram mais factos sobre a Revolta Islâmica em França.

Após um grande atentado registado na passada quarta-feira à redação do jornal satírico francês Charlie Hebdo, onde dois irmãos jihadistas assassinaram 10 membros da redação deste mesmo jornal, a revolta não para.

Ontem mais um tiroteio no Sul onde um outro islâmico, aparentemente com ligações aos irmãos Kouachi, assassinou uma polícia.

Hoje mais de 80.000 polícias franceses correm o país para descobrir onde estão estes malfeitores, ao que parece e segundo as ultimas noticias até já os encontraram, depois de mais uns tiroteios numa padaria judaica e de criar um refém numa fábrica.

Parece-me que nesta história ainda vão haver mais uns quantos mortos, e não vai terminar por agora. A revolta islâmica começou.

E qual é a conclusão que podemos tirar de tudo isto?

Não quero parecer um primo afastado de Satanás e defender todos estes feitos, mas de quem será realmente a culpa? Será que se o jornal Satírico pusesse Jesus Cristo a dançar house music na Cruz com Maria Madalena a dançar no varão não haveriam revoltas destas por toda a Europa Católica Romana e mesmo Ortodoxa? Parece-me que nessa altura a porta do jornal até poderia estar fechada.

Defendo a Liberdade de imprensa, a liberdade de expressão, aliás caso contrário nem poderia estar aqui a mostrar a minha opinião, por isso concordo com todos os cartoons publicados, são uns desenhos de “mal dizer” mas todos temos de ter um pouco de bom censo e principalmente de humor. Sei que teremos de pensar ao certo o motivo desta história de ação.

Não será estranho que 3 homens, com ligações a Al Quaida, com treinos jihadistas no Iemen, ou em qualquer outro país, e procurados por todas as policias mundiais, circulem livremente numa Europa de portas escancaradas ao mundo? Será que o problema não ultrapassa em muito a religião? Será que não existirão mais causas políticas em tudo isto?

Esta é a minha opinião. Tudo isto poderia ser evitado com fronteiras europeias definidas, com um controlo rigoroso à emigração, ou caso contrário com uma correta integração destas comunidades na população local. Acusam-nos a nós portugueses de sermos um pouco racistas, mas não será de estranhar que sejamos dos poucos países da Europa sem este tipo de atentados. Espero que não tenha de me calar, que não exista cá nada do género, mas também acho que somos bem mais compreensivos que muitos outros europeus...

Será que a revolta vai continuar?

Espero que termine depois deste episódio, e não se estenda como uma das telenovelas portuguesas com muitos episódios de duração.

about me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D